V Encontro de Cultura Acessível esta quarta-feira no Teatro Municipal Baltazar Dias

O V Encontro de Cultura Acessível, promovido pela Câmara Municipal do Funchal, decorrerá presencialmente no foyer do Teatro Municipal Baltazar Dias e terá transmissão online através das redes sociais, na manhã do dia 11 de novembro. O Encontro irá reunir vários agentes culturais promovendo a reflexão e o debate sobre as temáticas: Acessibilidade Cultural e Saúde Mental e a Acessibilidade e Diversidade Cultural. O primeiro painel com o objetivo de pensar acerca da iliteracia sobre a saúde mental, o estigma, a vergonha e a falta de informação pública. Alguns agentes culturais que têm trabalhado nesta área como a Ana Pinto Coelho (diretora artística do Festival Mental) e Sandro Resende (do projeto Manicómio) estarão presentes. No segundo painel serão abordadas as questões relacionadas com a acessibilidade e a diversidade cultural, com o objetivo de criar um diálogo para a construção de uma política aberta à diversidade e às minorias existentes, firmando a participação das autarquias e das associações na promoção e proteção da diversidade cultural. Terão a palavra vários agentes, como Paulo Pires (diretor artístico do Cine-Teatro Louletano), Vanessa Fernandes (diretora da Escola de Dança do Funchal) e Ricardo Brito (responsável pelo projeto Os que EmigraRAM)  que têm desenvolvido projetos participativos junto de diferentes comunidades. A sessão de abertura do V Encontro de Cultura Acessível está marcada para as 9h30 e será conduzida pelo o presidente da CMF, Miguel Silva Gouveia, e pela diretora da Acesso Cultura, Dália Paulo.

V Encontro de Cultura Acessível esta quarta-feira no Teatro Municipal Baltazar Dias
O V Encontro de Cultura Acessível, promovido pela Câmara Municipal do Funchal, decorrerá presencialmente no foyer do Teatro Municipal Baltazar Dias e terá transmissão online através das redes sociais, na manhã do dia 11 de novembro. O Encontro irá reunir vários agentes culturais promovendo a reflexão e o debate sobre as temáticas: Acessibilidade Cultural e Saúde Mental e a Acessibilidade e Diversidade Cultural. O primeiro painel com o objetivo de pensar acerca da iliteracia sobre a saúde mental, o estigma, a vergonha e a falta de informação pública. Alguns agentes culturais que têm trabalhado nesta área como a Ana Pinto Coelho (diretora artística do Festival Mental) e Sandro Resende (do projeto Manicómio) estarão presentes. No segundo painel serão abordadas as questões relacionadas com a acessibilidade e a diversidade cultural, com o objetivo de criar um diálogo para a construção de uma política aberta à diversidade e às minorias existentes, firmando a participação das autarquias e das associações na promoção e proteção da diversidade cultural. Terão a palavra vários agentes, como Paulo Pires (diretor artístico do Cine-Teatro Louletano), Vanessa Fernandes (diretora da Escola de Dança do Funchal) e Ricardo Brito (responsável pelo projeto Os que EmigraRAM)  que têm desenvolvido projetos participativos junto de diferentes comunidades. A sessão de abertura do V Encontro de Cultura Acessível está marcada para as 9h30 e será conduzida pelo o presidente da CMF, Miguel Silva Gouveia, e pela diretora da Acesso Cultura, Dália Paulo.