USAM sensibiliza deputados para a defesa dos trabalhadores

Dirigentes da União dos Sindicatos da Madeira - USAM entregaram esta tarde, na Assembleia Legislativa da Madeira, uma resolução, aprovada momentos antes, numa tribuna sindical realizada no exterior, com o objetivo de sensibilizarem os deputados, dos vários grupos parlamentares, para a defesa do trabalho seguro e dos direitos dos trabalhadores especialmente nesta época de crise pandémica. O documento, aprovado por unanimidade, foi recebido pelo chefe de gabinete do Presidente da ALRAM, João Casanova. Esta iniciativa, que contou com a presença de meia centena de trabalhadores, fez parte de uma ação nacional de luta da CGTP, na qual se enquadra a USAM, que no sábado será replicada no continente. De acordo com a resolução aprovada, os sindicatos madeirenses afetos à CGTP denunciam que a pretexto da crise está a acontecer um "intenso ataque aos direitos dos trabalhadores, perpetuado pelo grande patronato, com a conivência do governo PS, PSD/CDS" e defendem que "urge procurar respostas que se articulem com a defesa dos postos de trabalho, do trabalho com dieitos e dos aumentos salariais". No documento, os trabalhadores comprometem-se a fazer do 12.º Congresso da USAM, marcado para dia 10 de outubro, no auditório dos Sindicato dos Professores da RAM, "um acontecimento marcante na luta e reivindicação" com o objetivo de fortalecerem o "movimento sindical unitário" e ampliarem "a ação reivindicativa".

USAM sensibiliza deputados para a defesa dos trabalhadores
Dirigentes da União dos Sindicatos da Madeira - USAM entregaram esta tarde, na Assembleia Legislativa da Madeira, uma resolução, aprovada momentos antes, numa tribuna sindical realizada no exterior, com o objetivo de sensibilizarem os deputados, dos vários grupos parlamentares, para a defesa do trabalho seguro e dos direitos dos trabalhadores especialmente nesta época de crise pandémica. O documento, aprovado por unanimidade, foi recebido pelo chefe de gabinete do Presidente da ALRAM, João Casanova. Esta iniciativa, que contou com a presença de meia centena de trabalhadores, fez parte de uma ação nacional de luta da CGTP, na qual se enquadra a USAM, que no sábado será replicada no continente. De acordo com a resolução aprovada, os sindicatos madeirenses afetos à CGTP denunciam que a pretexto da crise está a acontecer um "intenso ataque aos direitos dos trabalhadores, perpetuado pelo grande patronato, com a conivência do governo PS, PSD/CDS" e defendem que "urge procurar respostas que se articulem com a defesa dos postos de trabalho, do trabalho com dieitos e dos aumentos salariais". No documento, os trabalhadores comprometem-se a fazer do 12.º Congresso da USAM, marcado para dia 10 de outubro, no auditório dos Sindicato dos Professores da RAM, "um acontecimento marcante na luta e reivindicação" com o objetivo de fortalecerem o "movimento sindical unitário" e ampliarem "a ação reivindicativa".