Turismo: “Ryanair permitiu que tivesse acesso a uma base de dados de 156 milhões de pessoas”

No âmbito da conferência ‘Tecnologia: a próxima geração’ já no painel direcionado para o turismo, Eduardo Jesus abordou o ‘novo turista digital’ O secretário regional do Turismo e Cultura ressalvou que “naturalmente ninguém sabe como será daqui a cinco anos”, mas “em termos de comunicação estamos muito mais facilitados com o canal digital, que nos permite estar em vários mercados e vários destinos, criando um equilíbrio entre toda a comunicação e a cadeia de valor”, Eduardo Jesus deu dois exemplos concretos e recentes dos efeitos desse cabal digital, lembrando que “a junção da marca Ryanair e Madeira permitiu que tivesse acesso a uma base de dados de 156 milhões de pessoas”, tal como a “ligação direta aos Estados unidos, se não fosse o suporte digital, seria impensável”. Eduardo Jesus lembrou ainda, neste mundo novo, a importância da “partilha de agendas” através de experiências de férias nas redes sociais, que são aproveitadas por terceiros. Processo de digitalização e vistas virtuais, para “abrir o apetite” e não para afastar a visita presencial será a aposta do Governo Regional para o futuro próximo.

Turismo: “Ryanair permitiu que tivesse acesso a uma base de dados de 156 milhões de pessoas”
No âmbito da conferência ‘Tecnologia: a próxima geração’ já no painel direcionado para o turismo, Eduardo Jesus abordou o ‘novo turista digital’ O secretário regional do Turismo e Cultura ressalvou que “naturalmente ninguém sabe como será daqui a cinco anos”, mas “em termos de comunicação estamos muito mais facilitados com o canal digital, que nos permite estar em vários mercados e vários destinos, criando um equilíbrio entre toda a comunicação e a cadeia de valor”, Eduardo Jesus deu dois exemplos concretos e recentes dos efeitos desse cabal digital, lembrando que “a junção da marca Ryanair e Madeira permitiu que tivesse acesso a uma base de dados de 156 milhões de pessoas”, tal como a “ligação direta aos Estados unidos, se não fosse o suporte digital, seria impensável”. Eduardo Jesus lembrou ainda, neste mundo novo, a importância da “partilha de agendas” através de experiências de férias nas redes sociais, que são aproveitadas por terceiros. Processo de digitalização e vistas virtuais, para “abrir o apetite” e não para afastar a visita presencial será a aposta do Governo Regional para o futuro próximo.