Transferidos 35 reclusos do Continente para prisão no Funchal

A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) confirmou hoje a transferência de 35 reclusos provenientes de várias prisões do Continente para o Estabelecimento Prisional do Funchal, na Madeira, que tem uma capacidade de ocupação...

Transferidos 35 reclusos do Continente para prisão no Funchal
A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) confirmou hoje a transferência de 35 reclusos provenientes de várias prisões do Continente para o Estabelecimento Prisional do Funchal, na Madeira, que tem uma capacidade de ocupação de 70%. “No âmbito dos procedimentos correntes relativos à gestão da população prisional, [a DGRSP] procedeu à transferência de 35 reclusos procedentes de diversos estabelecimentos prisionais do Continente, para o Estabelecimento Prisional do Funchal, cuja capacidade de ocupação dos espaços masculinos se encontra nos 70%”, explica DGRSP, em resposta escrita enviada à agência Lusa. A DGRSP acrescenta que, dos reclusos transferidos, "uns são originários da Região Autónoma da Madeira" enquanto os outros, dividem-se entre aqueles que "manifestaram interesse nesta transferência" ou que "não recebiam visitas no Continente". “Esclarece-se que, naturalmente, todos os reclusos transferidos reúnem os requisitos legalmente previstos no Código de Execução das Penas e Medidas Privativas da Liberdade. Por fim, informa-se que a opção por um único movimento de transferência se prende com a gestão e economia de meios humanos e materiais”, sublinha a DGRSP. Trata-se de reclusos que pediram transferência para o Estabelecimento Prisional do Funchal, onde deverão cumprir as respetivas penas de prisão.  A operação de transferência dos reclusos foi concretizada em cerca de meia hora, com a segurança a ser garantida por dezenas de agentes da PSP e guardas prisionais. O transporte aéreo foi realizado com recurso a um Hércules C130 da Força Aérea Portuguesa, que estacionou na área mais a leste do Aeroporto da Madeira. Três carrinhas e um miniautocarro entraram na pista e recolheram os reclusos junto à rampa traseira do avião. Seguiram depois em caravana pela via-rápida, com escolta de várias viaturas da PSP, incluindo a da Brigada de Intervenção Rápida (BIR). A chegada à cadeia teve lugar às 13h30, avança o Diário.