Trabalhadores da Portway expressam preocupações com possibilidade de saída da easyJet e Transavia

O grupo parlamentar do PS-Madeira reuniu, ontem, com os representantes da comissão de trabalhadores da Portway na Região. Neste encontro, foram ouvidas as suas preocupações em relação às declarações formais, em particular da easyJet, mas também...

Trabalhadores da Portway expressam preocupações com possibilidade de saída da easyJet e Transavia
O grupo parlamentar do PS-Madeira reuniu, ontem, com os representantes da comissão de trabalhadores da Portway na Região. Neste encontro, foram ouvidas as suas preocupações em relação às declarações formais, em particular da easyJet, mas também da Transavia, quanto ao modelo aprovado na Assembleia da República, em sede de Orçamento de Estado, no que diz respeito ao novo subsídio de mobilidade, mais precisamente que a sua efetiva aplicação, dê origem ao abandono da Rota Madeira por estas companhias. De acordo com esta comissão de trabalhadores, a saída da easyjet e da Tansavia da Madeira, poderá originar uma nova reestruturação da empresa e por conseguinte, resultar no despedimento coletivo de 60% dos trabalhadores da Portway na Região. Na Madeira, esta empresa conta com 200 trabalhadores, e no plano nacional, cerca de 2000 trabalhadores. A deputada Marina Barbosa, do PS Madeira, defende que o novo modelo adotado seja regulamentado de forma responsável, ou seja, que garanta a permanência das companhias que já operam para a Região, e eventualmente sejam captadas novas companhias, e ainda que seja salvaguardada a situação destes funcionários. Num comunicado, o Grupo Parlamentar do PS Madeira, entende que o grupo de trabalho já criado entre o Governo da República e o Governo Regional deve começar imediatamente a trabalhar para garantir que esses objetivos sejam cumpridos.