“Todas as condições para formar governo”, Miguel Albuquerque

Está encerrada a ronda de audiências no Palácio de São Lourenço, com Ireneu Barreto a ouvir todos os partidos com assento parlamentar. O último foi o PSD, que exaltou a confiança no entendimento total com o CDS. “Viemos aqui dizer que temos...

“Todas as condições para formar governo”, Miguel Albuquerque
Está encerrada a ronda de audiências no Palácio de São Lourenço, com Ireneu Barreto a ouvir todos os partidos com assento parlamentar. O último foi o PSD, que exaltou a confiança no entendimento total com o CDS. “Viemos aqui dizer que temos condições para formar Governo”, exaltou Miguel Albuquerque esta tarde, à saída da audiência com o Representante da República. No Palácio de São Lourenço, o líder do PSD-M, que esteve acompanhado do secretário-geral José Prada, justificou com o entendimento que vai sendo acertado com o CDS, que dá todas as condições “para formar um governo estável e para quatro anos”. Um Governo de “estabilidade e de confiança” que Miguel Albuquerque acredita possa tomar posse logo após as eleições legislativas nacionais, que terão lugar a seis de outubro. Ou seja, entre oito e nove de outubro, imediatamente após a tomada de posse da Assembleia Legislativa da Madeira. Quanto à constituição desse governo, só mais lá para a frente. Duas secretarias para o CDS? Albuquerque não foi esclarecedor, acentuando, sim, que “estamos a conversar numa base de colaboração e boa fé”, predicados que “serão para se prolongar pelos quatro anos”, acreditando que o entendimento total irá acontecer. “Está a ser preparado o documento” para que os dois partidos o submetam apreciação interna, assinem e só depois disso, diz Miguel Albuquerque, se avançará para nomes e secretarias.