Táticas adotadas pela TAP e pela Madeira resultaram bem, diz Eduardo Jesus

O secretário regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, esteve esta manhã reunido, por videoconferência, com a administração da TAP. "No balanço, foi extraordinariamente importante perceber que a atitude que teve a companhia no que diz respeito à oferta de frequências foi um verdadeiro estímulo para a procura. Saldámos o verão com índices de ocupação das aeronaves que foram bastante bons, isso deixa-nos uma perspetiva bastante interessante para o futuro", constata o secretário.  "Olhámos para a operação do Porto Santo que também se saldou positiva e perspetivámos já o inverno no Porto Santo, querendo salvaguardar as ligações que melhor defendam o setor", prossegue. No que concerne ao tempo de espera nos voos de ligação, Eduardo Jesus afirmou: "Voltou-se a abordar a questão dos voos diretos e do tempo de espera nos voos de ligação em Portugal Continental e verificou-se que houve uma otimização da operação, fazendo com que as pessoas que nos visitam, vindas de outros países, e que utilizam por exemplo Lisboa como ‘hub’ para a Madeira, nunca esperem muito mais do que uma hora pela ligação para a Região". Os mercados nórdicos, a Alemanha, o Reino Unido e as perspetivas para o inverno, entre outros, foram também objeto de discussão na reunião.  "O balanço é positivo também porque a TAP se encontra satisfeita com a resposta que existiu no mercado doméstico. O mercado doméstico respondeu muitíssimo bem e há uma ideia generalizada de que aquilo que se fez foi muito bem feito. E foi bem feito porque houve uma colaboração muito próxima do Governo Regional da Madeira, através também da Associação de Promoção da Madeira e da própria companhia", enalteceu o governante. "Nunca como agora se conversou tanto, se reuniu tanto, se dividiu tanto as preocupações, se procurou construir soluções conjuntas e se procurou maximizar o espaço e a liberdade de decisão nas opções táticas que passaram a liderar este processo. Como a decisão de viagem se encontra muito próxima do momento da viagem, a tática passou a liderar este posicionamento e julgamos que o conjunto de táticas que foram adotadas pela TAP e pela Madeira resultaram bem", resumiu, dizendo ainda que foi perspetivado o resto do verão, atendendo à Festa da Flor, bem como o inverno. "Constatámos isto nesta reunião e perspetivámos o resto do verão, atendendo à Festa da Flor. Perspetivar o inverno, olhando já para o Festival da Natureza, para o final do ano, as festas de Natal e fim do ano e olhando já para o início de 2021. Pese embora as decisões serem tomadas muito em cima da hora, estamos com campanhas importantes de notoriedade em vários destinos, para criar na cabeça das pessoas a ideia do destino Madeira e através de outras ações táticas motivar a decisão da viagem. Foi uma reunião muito produtiva, na continuidade das anteriores, e que permitiu analisar com muita profundidade o mercado doméstico, o mercado específico do Porto Santo e o mercado internacional", concluiu.  

Táticas adotadas pela TAP e pela Madeira resultaram bem, diz Eduardo Jesus
O secretário regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, esteve esta manhã reunido, por videoconferência, com a administração da TAP. "No balanço, foi extraordinariamente importante perceber que a atitude que teve a companhia no que diz respeito à oferta de frequências foi um verdadeiro estímulo para a procura. Saldámos o verão com índices de ocupação das aeronaves que foram bastante bons, isso deixa-nos uma perspetiva bastante interessante para o futuro", constata o secretário.  "Olhámos para a operação do Porto Santo que também se saldou positiva e perspetivámos já o inverno no Porto Santo, querendo salvaguardar as ligações que melhor defendam o setor", prossegue. No que concerne ao tempo de espera nos voos de ligação, Eduardo Jesus afirmou: "Voltou-se a abordar a questão dos voos diretos e do tempo de espera nos voos de ligação em Portugal Continental e verificou-se que houve uma otimização da operação, fazendo com que as pessoas que nos visitam, vindas de outros países, e que utilizam por exemplo Lisboa como ‘hub’ para a Madeira, nunca esperem muito mais do que uma hora pela ligação para a Região". Os mercados nórdicos, a Alemanha, o Reino Unido e as perspetivas para o inverno, entre outros, foram também objeto de discussão na reunião.  "O balanço é positivo também porque a TAP se encontra satisfeita com a resposta que existiu no mercado doméstico. O mercado doméstico respondeu muitíssimo bem e há uma ideia generalizada de que aquilo que se fez foi muito bem feito. E foi bem feito porque houve uma colaboração muito próxima do Governo Regional da Madeira, através também da Associação de Promoção da Madeira e da própria companhia", enalteceu o governante. "Nunca como agora se conversou tanto, se reuniu tanto, se dividiu tanto as preocupações, se procurou construir soluções conjuntas e se procurou maximizar o espaço e a liberdade de decisão nas opções táticas que passaram a liderar este processo. Como a decisão de viagem se encontra muito próxima do momento da viagem, a tática passou a liderar este posicionamento e julgamos que o conjunto de táticas que foram adotadas pela TAP e pela Madeira resultaram bem", resumiu, dizendo ainda que foi perspetivado o resto do verão, atendendo à Festa da Flor, bem como o inverno. "Constatámos isto nesta reunião e perspetivámos o resto do verão, atendendo à Festa da Flor. Perspetivar o inverno, olhando já para o Festival da Natureza, para o final do ano, as festas de Natal e fim do ano e olhando já para o início de 2021. Pese embora as decisões serem tomadas muito em cima da hora, estamos com campanhas importantes de notoriedade em vários destinos, para criar na cabeça das pessoas a ideia do destino Madeira e através de outras ações táticas motivar a decisão da viagem. Foi uma reunião muito produtiva, na continuidade das anteriores, e que permitiu analisar com muita profundidade o mercado doméstico, o mercado específico do Porto Santo e o mercado internacional", concluiu.