Sete autores portugueses nomeados para prémio literário sueco ALMA

Sete autores portugueses, entre os quais Cristina Carvalho, Luísa Ducla Soares e André Letria, estão nomeados para o prémio literário sueco Astrid Lindgren 2021, anunciou hoje a organização. Entre os 263 autores, ilustradores e promotores de leitura nomeados para o prémio, estão Bernardo P. Carvalho, Cristina Carvalho - pela primeira vez nomeada -, Luísa Ducla Soares, António Jorge Gonçalves, Maria Teresa Maia Gonzalez, André Letria e Catarina Sobral. O Astrid Lindgren Memorial Award (ALMA) é considerado um dos mais prestigiados prémios internacionais dedicados à literatura para os mais novos e à promoção da leitura, e tem um valor monetário de cinco milhões de coroas suecas (cerca de 482 mil euros). Destes sete autores portugueses, apenas Cristina Carvalho está nomeada pela primeira vez. Todos os outros já tinham sido nomeados uma ou mais vezes para edições anteriores do ALMA. Cristina Carvalho, 70 anos, autora de contos, romance e biografia ficcionada, estreou-se em 1989 com a obra "Até já não é adeus". Com uma profunda ligação à cultura escandinava, Cristina Carvalho publicou, entre outros, os livros para jovens "O gato de Uppsala", "Tarde fantástica" e "Quatro cantos do mundo". Mais recentemente publicou os romances biográficos "Ingmar Bergman - O caminho contra o vento" (2019) e "A Saga de Selma Lagerlof" (2018). Dos restantes nomeados, a Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas tinha proposto para a edição de 2021 os autores Luísa Ducla Soares, que está a celebrar 50 anos de vida literária, e André Letria, que somou vários prémios pelo trabalho visual e de ilustração para o livro "Guerra", coassinado com José Jorge Letria. O Astrid Lindgren Memorial Award foi criado em 2002 pelo governo da Suécia, em homenagem à escritora Astrid Lindgren, popular por ter criado a personagem "Pipi das meias altas". Este ano, o prémio foi atribuído à autora sul-coreana Baek Heena. O anúncio do premiado de 2021 será anunciado a 15 de abril.

Sete autores portugueses nomeados para prémio literário sueco ALMA
Sete autores portugueses, entre os quais Cristina Carvalho, Luísa Ducla Soares e André Letria, estão nomeados para o prémio literário sueco Astrid Lindgren 2021, anunciou hoje a organização. Entre os 263 autores, ilustradores e promotores de leitura nomeados para o prémio, estão Bernardo P. Carvalho, Cristina Carvalho - pela primeira vez nomeada -, Luísa Ducla Soares, António Jorge Gonçalves, Maria Teresa Maia Gonzalez, André Letria e Catarina Sobral. O Astrid Lindgren Memorial Award (ALMA) é considerado um dos mais prestigiados prémios internacionais dedicados à literatura para os mais novos e à promoção da leitura, e tem um valor monetário de cinco milhões de coroas suecas (cerca de 482 mil euros). Destes sete autores portugueses, apenas Cristina Carvalho está nomeada pela primeira vez. Todos os outros já tinham sido nomeados uma ou mais vezes para edições anteriores do ALMA. Cristina Carvalho, 70 anos, autora de contos, romance e biografia ficcionada, estreou-se em 1989 com a obra "Até já não é adeus". Com uma profunda ligação à cultura escandinava, Cristina Carvalho publicou, entre outros, os livros para jovens "O gato de Uppsala", "Tarde fantástica" e "Quatro cantos do mundo". Mais recentemente publicou os romances biográficos "Ingmar Bergman - O caminho contra o vento" (2019) e "A Saga de Selma Lagerlof" (2018). Dos restantes nomeados, a Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas tinha proposto para a edição de 2021 os autores Luísa Ducla Soares, que está a celebrar 50 anos de vida literária, e André Letria, que somou vários prémios pelo trabalho visual e de ilustração para o livro "Guerra", coassinado com José Jorge Letria. O Astrid Lindgren Memorial Award foi criado em 2002 pelo governo da Suécia, em homenagem à escritora Astrid Lindgren, popular por ter criado a personagem "Pipi das meias altas". Este ano, o prémio foi atribuído à autora sul-coreana Baek Heena. O anúncio do premiado de 2021 será anunciado a 15 de abril.