Sacos reutilizáveis chegam ao mercado de Câmara de Lobos

A campanha para a promoção do consumo sustentável nos mercados municipais, que foi apresentada no mercado Municipal do Estreito no dia 10 de novembro, estende-se, ontem, ao Mercado Municipal de Câmara de Lobos, com uma iniciativa que decorreu...

Sacos reutilizáveis chegam ao mercado de Câmara de Lobos
A campanha para a promoção do consumo sustentável nos mercados municipais, que foi apresentada no mercado Municipal do Estreito no dia 10 de novembro, estende-se, ontem, ao Mercado Municipal de Câmara de Lobos, com uma iniciativa que decorreu com a presença do executivo Municipal que distribuiu sacos reutilizáveis e outro material promocional, por comerciantes e clientes. A campanha denominada ‘Produção e Consumo Sustentável – Mercados de Câmara de Lobos’, resulta de uma candidatura ao Fundo Ambiental, no âmbito da medida ‘Logística Descarbonizada e Economia Circular para Mercados Tradicionais de Frescos’ e visa implementar medidas amigas do ambiente nos mercados Municipais. O objetivo deste projeto passa, segundo Leonel Silva, vereador com o pelouro do ambiente, “pela promoção de mudanças nos hábitos dos consumidores, sobretudo a substituição dos sacos de plástico de uso único, por sacos reutilizáveis, no transporte de frutas e legumes, a introdução de uma economia circular, com o aproveitamento dos resíduos dos produtores para compostagem e, simultaneamente, a consciencialização de toda a comunidade para a necessidade urgente de adotar práticas amigas do ambiente, face às alterações climáticas cada vez mais evidentes e ao desgaste cada vez maior dos recursos existentes no nosso planeta.” Os sacos são produzidos com materiais sustentáveis, reutilizáveis e recicláveis, e estarão disponíveis para venda, ao público em geral, a um preço simbólico.   Outra das vertentes desta campanha passa pela recolha de resíduos verdes provenientes da atividade do mercado (restos de legumes e frutas, cascas, ramos e folhas…) e encaminhamento para compostagem na Quinta da Leonor, no Jardim da Serra, tendo em vista a produção de composto orgânico, para ser reutilizado na fertilização de jardins públicos do concelho. Serão também realizadas ações de sensibilização junto dos comerciantes, produtores e consumidores para as problemáticas ambientais inerentes ao funcionamento dos mercados, enfatizando a necessidade de mudança de hábitos: reutilização de sacos, redução da dependência de combustíveis fósseis bem como da emissão de gases com efeito de estufa. Este projeto representou um investimento de cerca de 30 mil euros, financiado em 90% pelo Fundo Ambiental.