RIR confia que vai eleger deputados e reforça campanha com Tino de Rans

A candidatura do RIR às eleições legislativas de domingo na Madeira manifestou-se hoje confiante na eleição de um grupo parlamentar e intensifica as ações de campanha nos últimos dias com a presença do líder nacional do partido. "Eu confio...

RIR confia que vai eleger deputados e reforça campanha com Tino de Rans
A candidatura do RIR às eleições legislativas de domingo na Madeira manifestou-se hoje confiante na eleição de um grupo parlamentar e intensifica as ações de campanha nos últimos dias com a presença do líder nacional do partido. "Eu confio na eleição, eu sou até mais otimista que o Tino [de Rans, presidente do RIR], eu confio na eleição de deputados", afirmou o cabeça de lista, Roberto Vieira, na freguesia do Monte, zonas altas do concelho do Funchal. Os candidatos do Reagir, Incluir e Reciclar fizeram-se acompanhar por Vitorino Silva, também conhecido por Tino de Rans, que participa a partir de hoje na campanha, baseada no porta a porta e no contacto direto com a população. O líder nacional afirmou, desde logo, que o RIR vai eleger um deputado no domingo e foi com esta convicção que a candidatura abordou as pessoas, num percurso entre o Largo da Fonte, no centro da freguesia, e o ponto de partida dos carros de cesto, uma das principais atrações turísticas da ilha, passando também pela igreja matriz de Nossa Senhora do Monte, a padroeira do arquipélago. "O voto útil é votar RIR. Não tínheis medo. Como diz o Tiririca, pior não fica" - este foi um dos 'slogans' da candidatura, durante o percurso no Monte, servindo-se de um microfone e uma coluna de som portáteis. E também se ouvia: "RIR é política a sério, o povo a deputado". "O partido RIR está novamente no terreno, hoje com o presidente do partido a nível nacional, Tino de Rans, e o nosso apelo vai, neste penúltimo dia de campanha, para todos aqueles que são abstencionistas e o apelo que faço é não fiquem em casa", disse o cabeça de lista. Roberto Vieira vincou que o RIR é "pelo povo" e assegurou que fará "tudo por tudo" para representá-lo "bem e melhor" no parlamento regional, sendo este o primeiro ato eleitoral a que o partido concorre. A candidato lamentou, por outro lado, o facto de o partido ter sido "excluído" das sondagens e de ter participado em debates apenas com as forças políticas sem representação parlamentar, mostrando-se, contudo, confiante na eleição de deputados. "É o povo, é o povo em geral, aquele que é de classe média e pequena que nos vai dar o voto e nos vai fazer eleger mais do que um deputado, possivelmente, na Região Autónoma da Madeira", declarou.