RAM passa a ser parte relevante da estratégia nacional para o 'Espaço'

A Região Autónoma da Madeira passa a ter acesso a um dos instrumentos mais importantes no âmbito da estratégia nacional para o Espaço, o qual não se resume apenas a iniciativas diretamente relacionadas com a exploração espacial, abrangendo...

RAM passa a ser parte relevante da estratégia nacional para o 'Espaço'
A Região Autónoma da Madeira passa a ter acesso a um dos instrumentos mais importantes no âmbito da estratégia nacional para o Espaço, o qual não se resume apenas a iniciativas diretamente relacionadas com a exploração espacial, abrangendo tecnologias de monitorização e oportunidades para outras áreas do conhecimento e empresariais (a Madeira tem atividades empresariais no CINM nas áreas dos satélites). Isso mesmo foi constatado esta manhã, numa visita que a presidente da Agência Espacial Portuguesa (Portugal Space), Chiara Manfletti, realizou à ARDITI, através de um convite feito pelo secretário regional da Educação, Ciência e Tecnologia. Chiara Manfletti apresentou resumidamente os propósitos da Portugal Space, destacando a importância do Espaço para a sustentabilidade e o aumento da exploração socioeconómica dos oceanos; casos da segurança marítima, nomeadamente na zona económica exclusiva, a pesca e a vigilância dos oceanos e do clima, a automação dos transportes navais ou a gestão de resíduos. O principal objetivo da Portugal Space é promover e fortalecer o Espaço, o seu ecossistema e a sua cadeia de valor em Portugal em benefício da sociedade e das economias do país e do mundo, atuando como uma unidade de negócios e desenvolvimento para universidades, entidades de investigação e empresas de todas as regiões do país. A responsável salientou que as atividades espaciais são vitais para o bem-estar da sociedade, o crescimento futuro e o êxito económico dos países e regiões, constituindo por tais razões um investimento estratégico para os sectores público e privado. A participação do Governo Regional da Madeira, através da ARDITI, na Agência Espacial Portuguesa, uma organização privada e sem fins lucrativos, criada pelo Governo português em conjunto com o Governo Regional dos Açores, como a mais moderna agência espacial do mundo, é um passo importante no fortalecimento da Madeira na área do Espaço. Essa participação faz-se com o estatuto de ‘região observadora’, aprovado na Assembleia Geral da Portugal Space realizada a 16 de dezembro de 2019, qualidade que a tutela da Ciência e Tecnologia, atribuída na orgânica do Governo Regional à secretaria regional de Educação, pretende incrementar, com o objetivo de posicionar a Região como parte relevante da estratégia nacional para o ‘Espaço’