Quem criticou ato de Natal em Água de Pena pede agora desculpa

Ao contrário do que chegou a ser avançado publicamente, o ato de Natal desenvolvido pelos alunos afetos às escolas decorreu dentro da normalidade e sem qualquer limitação imposta pelo pároco Alberto Vicente. As críticas que foram tornadas públicas...

Quem criticou ato de Natal em Água de Pena pede agora desculpa
Ao contrário do que chegou a ser avançado publicamente, o ato de Natal desenvolvido pelos alunos afetos às escolas decorreu dentro da normalidade e sem qualquer limitação imposta pelo pároco Alberto Vicente. As críticas que foram tornadas públicas por uma paroquiana já foram refutadas por todos os que se encontravam no local, que deram conta, aliás, da “excelente colaboração do padre em todos os momentos, antes e depois da preparação para o ato de Natal”. Todas as crianças e pais tiveram oportunidade de participar no ato natalício, que agradou a todos os presentes, incluindo o padre Alberto Vicente, que participou em todos os momentos, ao contrário também do que chegou a ser avançado. Só as crianças da escola com idades inferiores a dois anos é que foram ‘poupadas’ a participar na missa, por indicação das educadoras, que entenderam tratar-se de um momento cansativo para as próprias crianças. O padre, em momento algum, criou obstáculos de qualquer espécie. O JM, que publicou uma opinião de Daniela Escórcio, que já pediu desculpas pelo equívoco, vem também repor a verdade dos acontecimentos.