PS Santa Cruz quer mais apoios para produtores locais

Num comunicado enviado à redação, o PS Santa Cruz aponta para a necessidade de uma maior valorização do sector agrícola. De acordo com Sílvia Silva, são várias as queixas repetidas pelos produtores locais. Destas destacou a “falta de valorização e eficiência da pequena agricultura, as perdas cada vez mais frequentes das colheitas devido a questões relacionadas com a falta de manutenção das levadas e com as alterações climáticas como a escassez de água de rega e os eventos meteorológicos extremos e falta de cobertura adequada dos danos, a dificuldade de escoamento dos produtos devido à rutura dos canais tradicionais de comercialização e a inexistência de medidas de mitigação devidamente adequadas ao setor primário”. "Problemas que não se resolvem com a disponibilização de linhas de crédito ou com a antecipação do pagamento dos apoios, que são dos agricultores por direito, pelo serviço que prestam à comunidade ou ainda com medidas injustas, com critérios pouco claros de distribuição que deixam de fora a maior parte dos agricultores madeirenses e porto-santenses", realçou. Já no entender de António Alves, presidente da concelhia do PS Santa Cruz, “mais do que medidas avulsas em forma de esmolas aos agricultores”, “é fundamental desenvolver uma campanha de sensibilização e apelo ao consumo dos produtos locais, fazendo entender à população a importância da agricultura e pecuária para o desenvolvimento regional, para a manutenção da paisagem que nos distingue, para o ordenamento sustentado do território, diminuindo os riscos de incêndio e outras catástrofes naturais e ainda como forma de contrariar o despovoamento e tornar a Madeira menos dependente do exterior”. Embora elogie a medida implementada pelo executivo camarário, na atribuição de cabazes a famílias carenciadas, onde privilegia a distribuição de produtos regionais e do concelho, o PS Santa Cruz propõe à Câmara Munici De acordo com Sílvia Silva, são várias as queixas repetidas pelos produtores locais. Destas destacou a “falta de valorização e eficiência da pequena agricultura, as perdas cada vez mais frequentes das colheitas devido a questões relacionadas com a falta de manutenção das levadas e com as alterações climáticas como a escassez de água de rega e os eventos meteorológicos extremos e falta de cobertura adequada dos danos, a dificuldade de escoamento dos produtos devido à rutura dos canais tradicionais de comercialização e a inexistência de medidas de mitigação devidamente adequadas ao setor primário”. "Problemas que não se resolvem com a disponibilização de linhas de crédito ou com a antecipação do pagamento dos apoios, que são dos agricultores por direito, pelo serviço que prestam à comunidade ou ainda com medidas injustas, com critérios pouco claros de distribuição que deixam de fora a maior parte dos agricultores madeirenses e porto-santenses", realçou. Já no entender de António Alves, presidente da concelhia do PS Santa Cruz, “mais do que medidas avulsas em forma de esmolas aos agricultores”, “é fundamental desenvolver uma campanha de sensibilização e apelo ao consumo dos produtos locais, fazendo entender à população a importância da agricultura e pecuária para o desenvolvimento regional, para a manutenção da paisagem que nos distingue, para o ordenamento sustentado do território, diminuindo os riscos de incêndio e outras catástrofes naturais e ainda como forma de contrariar o despovoamento e tornar a Madeira menos dependente do exterior”. Embora elogie a medida implementada pelo executivo camarário, na atribuição de cabazes a famílias carenciadas, onde privilegia a distribuição de produtos regionais e do concelho, o PS Santa Cruz propõe à Câmara Municipal de Santa Cruz a criação de uma plataforma digital como um "ponto de encontro virtual", com possibilidade de entrega ao domicílio ou recolha em ponto de venda específico. A plataforma acrescenta ainda a sugestão da a implementação do "Chequedinamizar+SantaCruz" que visa a distribuição à população mais carenciada do concelho a entrega de vales a serem utilizados em estabelecimentos comerciais e produtores agrícolas do concelho. pal de Santa Cruz a criação de uma plataforma digital como um "ponto de encontro virtual", com possibilidade de entrega ao domicílio ou recolha em ponto de venda específico. A plataforma acrescenta ainda a sugestão da a implementação do "Chequedinamizar+SantaCruz" que visa a distribuição à população mais carenciada do concelho a entrega de vales a serem utilizados em estabelecimentos comerciais e produtores agrícolas do concelho.

PS Santa Cruz quer mais apoios para produtores locais
Num comunicado enviado à redação, o PS Santa Cruz aponta para a necessidade de uma maior valorização do sector agrícola. De acordo com Sílvia Silva, são várias as queixas repetidas pelos produtores locais. Destas destacou a “falta de valorização e eficiência da pequena agricultura, as perdas cada vez mais frequentes das colheitas devido a questões relacionadas com a falta de manutenção das levadas e com as alterações climáticas como a escassez de água de rega e os eventos meteorológicos extremos e falta de cobertura adequada dos danos, a dificuldade de escoamento dos produtos devido à rutura dos canais tradicionais de comercialização e a inexistência de medidas de mitigação devidamente adequadas ao setor primário”. "Problemas que não se resolvem com a disponibilização de linhas de crédito ou com a antecipação do pagamento dos apoios, que são dos agricultores por direito, pelo serviço que prestam à comunidade ou ainda com medidas injustas, com critérios pouco claros de distribuição que deixam de fora a maior parte dos agricultores madeirenses e porto-santenses", realçou. Já no entender de António Alves, presidente da concelhia do PS Santa Cruz, “mais do que medidas avulsas em forma de esmolas aos agricultores”, “é fundamental desenvolver uma campanha de sensibilização e apelo ao consumo dos produtos locais, fazendo entender à população a importância da agricultura e pecuária para o desenvolvimento regional, para a manutenção da paisagem que nos distingue, para o ordenamento sustentado do território, diminuindo os riscos de incêndio e outras catástrofes naturais e ainda como forma de contrariar o despovoamento e tornar a Madeira menos dependente do exterior”. Embora elogie a medida implementada pelo executivo camarário, na atribuição de cabazes a famílias carenciadas, onde privilegia a distribuição de produtos regionais e do concelho, o PS Santa Cruz propõe à Câmara Munici De acordo com Sílvia Silva, são várias as queixas repetidas pelos produtores locais. Destas destacou a “falta de valorização e eficiência da pequena agricultura, as perdas cada vez mais frequentes das colheitas devido a questões relacionadas com a falta de manutenção das levadas e com as alterações climáticas como a escassez de água de rega e os eventos meteorológicos extremos e falta de cobertura adequada dos danos, a dificuldade de escoamento dos produtos devido à rutura dos canais tradicionais de comercialização e a inexistência de medidas de mitigação devidamente adequadas ao setor primário”. "Problemas que não se resolvem com a disponibilização de linhas de crédito ou com a antecipação do pagamento dos apoios, que são dos agricultores por direito, pelo serviço que prestam à comunidade ou ainda com medidas injustas, com critérios pouco claros de distribuição que deixam de fora a maior parte dos agricultores madeirenses e porto-santenses", realçou. Já no entender de António Alves, presidente da concelhia do PS Santa Cruz, “mais do que medidas avulsas em forma de esmolas aos agricultores”, “é fundamental desenvolver uma campanha de sensibilização e apelo ao consumo dos produtos locais, fazendo entender à população a importância da agricultura e pecuária para o desenvolvimento regional, para a manutenção da paisagem que nos distingue, para o ordenamento sustentado do território, diminuindo os riscos de incêndio e outras catástrofes naturais e ainda como forma de contrariar o despovoamento e tornar a Madeira menos dependente do exterior”. Embora elogie a medida implementada pelo executivo camarário, na atribuição de cabazes a famílias carenciadas, onde privilegia a distribuição de produtos regionais e do concelho, o PS Santa Cruz propõe à Câmara Municipal de Santa Cruz a criação de uma plataforma digital como um "ponto de encontro virtual", com possibilidade de entrega ao domicílio ou recolha em ponto de venda específico. A plataforma acrescenta ainda a sugestão da a implementação do "Chequedinamizar+SantaCruz" que visa a distribuição à população mais carenciada do concelho a entrega de vales a serem utilizados em estabelecimentos comerciais e produtores agrícolas do concelho. pal de Santa Cruz a criação de uma plataforma digital como um "ponto de encontro virtual", com possibilidade de entrega ao domicílio ou recolha em ponto de venda específico. A plataforma acrescenta ainda a sugestão da a implementação do "Chequedinamizar+SantaCruz" que visa a distribuição à população mais carenciada do concelho a entrega de vales a serem utilizados em estabelecimentos comerciais e produtores agrícolas do concelho.