"Projeto Equilíbrio" convida população a conhecer melhor as árvores do Funchal

Foi apresentado, esta amanhã, no Jardim Municipal, o “Projeto Equilíbrio: As nossas árvores”, da autoria de Rodrigo Camacho, no âmbito da candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura em 2027. A proposta deste projeto, que será apoiado pela Câmara Municipal do Funchal com um valor total de 4.100 euros, é a de um roteiro cultural alternativo que viaja por diferentes árvores no Funchal, disponibilizando aos visitantes e locais informação sobre este património, mas também divulgando criações de artistas e histórias locais dedicadas a cada uma dessas árvores. De acordo com Miguel Silva Gouveia, presidente da Câmara Municipal do Funchal, este é um projeto que permitirá desvendar uma outra dimensão do Funchal, mostrando os “equilíbrios que existem entre a nossa presença humana nas cidades e a forma como essa presença se coordena com todo o património arbóreo que temos”. “Temos árvores que são centenárias, que fazem parte da nossa história e da nossa identidade e o nome ‘Equilíbrio’ procura, precisamente, estudar essas dimensões”, destacou o autarca. Mais reiterou que o apoio a esta iniciativa permitirá “consolidar e enriquecer” a candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura de 2027. “Todos estes contributos são muito precisos para podermos ter uma candidatura diferenciadora das restantes cidades e que albergue todas as dimensões culturais da cidade, onde a identidade por via do nosso património arbóreo é uma delas”, concluiu.

"Projeto Equilíbrio" convida população a conhecer melhor as árvores do Funchal
Foi apresentado, esta amanhã, no Jardim Municipal, o “Projeto Equilíbrio: As nossas árvores”, da autoria de Rodrigo Camacho, no âmbito da candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura em 2027. A proposta deste projeto, que será apoiado pela Câmara Municipal do Funchal com um valor total de 4.100 euros, é a de um roteiro cultural alternativo que viaja por diferentes árvores no Funchal, disponibilizando aos visitantes e locais informação sobre este património, mas também divulgando criações de artistas e histórias locais dedicadas a cada uma dessas árvores. De acordo com Miguel Silva Gouveia, presidente da Câmara Municipal do Funchal, este é um projeto que permitirá desvendar uma outra dimensão do Funchal, mostrando os “equilíbrios que existem entre a nossa presença humana nas cidades e a forma como essa presença se coordena com todo o património arbóreo que temos”. “Temos árvores que são centenárias, que fazem parte da nossa história e da nossa identidade e o nome ‘Equilíbrio’ procura, precisamente, estudar essas dimensões”, destacou o autarca. Mais reiterou que o apoio a esta iniciativa permitirá “consolidar e enriquecer” a candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura de 2027. “Todos estes contributos são muito precisos para podermos ter uma candidatura diferenciadora das restantes cidades e que albergue todas as dimensões culturais da cidade, onde a identidade por via do nosso património arbóreo é uma delas”, concluiu.