Portugueses retidos em expedição na Antártida

Cinco portugueses estão retidos na Antártida e arriscam passar o natal naquela região remota do pólo sul, avança o Correio da Manhã. O regresso do grupo de viajantes, nos quais se encontram o empresário bracarense Artur Ferreira, a mulher e...

Portugueses retidos em expedição na Antártida
Cinco portugueses estão retidos na Antártida e arriscam passar o natal naquela região remota do pólo sul, avança o Correio da Manhã. O regresso do grupo de viajantes, nos quais se encontram o empresário bracarense Artur Ferreira, a mulher e o professor universitário João Paulo Peixoto, deveria ter acontecido na passada quarta-feira, mas a empresa responsável pela expedição adiou-o por tempo indeterminado, refere a mesma fonte. Em comunicado, citado pelo Correio da Manhã, a ALE, empresa sediada no Utah, nos Estados Unidos, que opera viagens para aquele destino gelado, esclarece que o atraso no regresso está relacionado com novas exigências de documentação de aeronaves estrangeiras impostas pelo Governo do Chile, país para onde os portugueses deveriam regressar. Natal em risco Fonte próxima dos viajantes – que integram um grupo de 60 pessoas – disse ao CM que a indefinição no regresso pode obrigar o grupo a passar o natal na região caracterizada por "condições climatéricas extremas e muito instáveis". Os portugueses saíram de Portugal no passado dia 11 e passaram pela Argentina, ilha da Páscoa e Chile de onde partiram para a Antártida. O objetivo da viagem seria completar a visita aos seis continentes e aos dois polos. Trata-se de uma viagem orçada em alguns milhares de euros e muito ambicionada por viajantes experientes, como são Paulo Peixoto e Artur Ferreira. João Paulo Peixoto, recorde-se, é um dos mais experientes viajantes portugueses com o passaporte carimbado em todos os países do Mundo.