Portugal com 3.ª maior taxa de emprego nos transportes aéreos

Portugal tem a terceira maior taxa de pessoas empregadas no setor dos transportes aéreos (0,4%), um dos mais atingidos pelas consequências económicas da pandemia da covid-19, segundo dados do Eurostat. De acordo com o gabinete estatístico europeu, entre os Estados-membros da União Europeia (UE), o Luxemburgo apresentava, em 2019, a maior taxa de trabalhadores no setor dos transportes aéreos (1,0% do emprego total), seguindo-se Malta (0,5%), Portugal, Holanda e Irlanda (0,4% cada). Na UE, no ano passado, trabalhavam no setor dos transportes aéreos um total de 408 mil pessoas com idades entre os 20 e os 64 anos, uma subida de 11% face a 2018, representando 0,2% do emprego total no conjunto dos 27 Estados-membros. O setor dos transportes aéreos é um dos mais afetados pela pandemia da covid-19, com a esmagadora maioria dos voos suspensos e companhias a lutarem pela sobrevivência, tendo já havido despedimentos e colocação de trabalhadores em regime de ‘lay-off’. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 344 mil mortos e infetou mais de 5,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 2,1 milhões de doentes foram considerados curados.

Portugal com 3.ª maior taxa de emprego nos transportes aéreos
Portugal tem a terceira maior taxa de pessoas empregadas no setor dos transportes aéreos (0,4%), um dos mais atingidos pelas consequências económicas da pandemia da covid-19, segundo dados do Eurostat. De acordo com o gabinete estatístico europeu, entre os Estados-membros da União Europeia (UE), o Luxemburgo apresentava, em 2019, a maior taxa de trabalhadores no setor dos transportes aéreos (1,0% do emprego total), seguindo-se Malta (0,5%), Portugal, Holanda e Irlanda (0,4% cada). Na UE, no ano passado, trabalhavam no setor dos transportes aéreos um total de 408 mil pessoas com idades entre os 20 e os 64 anos, uma subida de 11% face a 2018, representando 0,2% do emprego total no conjunto dos 27 Estados-membros. O setor dos transportes aéreos é um dos mais afetados pela pandemia da covid-19, com a esmagadora maioria dos voos suspensos e companhias a lutarem pela sobrevivência, tendo já havido despedimentos e colocação de trabalhadores em regime de ‘lay-off’. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 344 mil mortos e infetou mais de 5,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 2,1 milhões de doentes foram considerados curados.