Oito municípios de Espanha regressam ao confinamento

Vários municípios de Espanha estão a anunciar medidas mais apertadas contra a pandemia e oito deles, da região de Segrià (Catalunha), vão novamente para o confinamento parcial, tendo em conta o aumento do número de novos casos de covid-19. A conselheira da Saúde da Generalitat (Governo da Catalunha), Alba Vergés, anunciou hoje à tarde que a cidade de Lleida e sete outros municípios da região de Segrià aplicarão mais uma vez o confinamento parcial, tendo em conta o aumento de casos de transmissão da covid-19, a partir da meia-noite de segunda-feira. Alba Vergés anunciou que as populações afetadas por este confinamento parcial serão Lleida, Alcarràs, Serós, Soses, Aitona, La Granja d'Escarp, Massalcoreig, Torres de Segre e as unidades municipais descentralizadas de Sucs e Raimat. A ministra da Sáude da Catalunha explicou que as pessoas devem ficar em casa e sair só para trabalhar, desde que não possam estar em teletrabalho, e para fazerem as compras básicas. As lojas de alimentos permanecerão abertas, enquanto a ida a outro tipo de estabelecimentos comerciais implicará marcação prévia. Os centros de atividades de verão para crianças e jovens vão permanecer abertos, mas o setor da restauração só poderá trabalhar para entregas ao domicílio. Os centros desportivos e culturais encerram e só poderão ser praticados desportos de grupo com pessoas com quem se coabita. A conselheira indicou que, embora a taxa de contágio pelo novo coronavírus tenha baixado em Lleida, na Segrià houve um aumento de 190 novos casos desde sábado e de 691 na última semana. A percentagem de pessoas testadas para a covid-19 e com resultados positivos é muito mais elevada em Segrià (35%) quando comparada com o resto da província da Catalunha, com 5% a 10%. As províncias espanholas de Andaluzia, Aragão e La Rioja aprovarão na próxima semana o uso obrigatório de máscaras mesmo em situações em que a distância social possa ser mantida, medida que já foi aprovada pela Catalunha, Ilhas Baleares e Extremadura, e que está a ser estudada também pelas Astúrias, Cantábria e Múrcia. O presidente do governo andaluz, Juanma Moreno, anunciou no sábado que na segunda-feira irá transferir para o comité técnico de acompanhamento da pandemia o seguimento do uso obrigatório de máscaras, como consequência dos surtos em Espanha. Hoje, o executivo aragonês adiantou que nesta segunda-feira aprovará o uso obrigatório, cujos pormenores serão explicados numa conferência de imprensa, dada pela conselheira da Saúde, Sira Repollés, e pelo diretor-geral da Saúde Pública, Francis Falo. Por seu lado, o Governo de La Rioja indicou que aprovará na sua próxima reunião, marcada para o início da semana, o uso obrigatório de máscaras para prevenir infeções, informou o executivo regional em comunicado. Esta obrigação entrará em vigor imediatamente após a sua publicação no Diário da República de La Rioja. A Catalunha, as Ilhas Baleares e a Extremadura já aplicaram o uso obrigatório de máscaras em todos os espaços públicos, mesmo que a distância de segurança seja respeitada, para evitar a propagação do coronavírus. Nas Ilhas Baleares, o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos abertos e a limitação das reuniões entrarão em vigor na próxima segunda-feira, e aqueles que não usarem proteção facial poderão ser multados até 600.000 euros. A pandemia de covid-19 já provocou mais de 565 mil mortos e infetou mais de 12,74 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Oito municípios de Espanha regressam ao confinamento
Vários municípios de Espanha estão a anunciar medidas mais apertadas contra a pandemia e oito deles, da região de Segrià (Catalunha), vão novamente para o confinamento parcial, tendo em conta o aumento do número de novos casos de covid-19. A conselheira da Saúde da Generalitat (Governo da Catalunha), Alba Vergés, anunciou hoje à tarde que a cidade de Lleida e sete outros municípios da região de Segrià aplicarão mais uma vez o confinamento parcial, tendo em conta o aumento de casos de transmissão da covid-19, a partir da meia-noite de segunda-feira. Alba Vergés anunciou que as populações afetadas por este confinamento parcial serão Lleida, Alcarràs, Serós, Soses, Aitona, La Granja d'Escarp, Massalcoreig, Torres de Segre e as unidades municipais descentralizadas de Sucs e Raimat. A ministra da Sáude da Catalunha explicou que as pessoas devem ficar em casa e sair só para trabalhar, desde que não possam estar em teletrabalho, e para fazerem as compras básicas. As lojas de alimentos permanecerão abertas, enquanto a ida a outro tipo de estabelecimentos comerciais implicará marcação prévia. Os centros de atividades de verão para crianças e jovens vão permanecer abertos, mas o setor da restauração só poderá trabalhar para entregas ao domicílio. Os centros desportivos e culturais encerram e só poderão ser praticados desportos de grupo com pessoas com quem se coabita. A conselheira indicou que, embora a taxa de contágio pelo novo coronavírus tenha baixado em Lleida, na Segrià houve um aumento de 190 novos casos desde sábado e de 691 na última semana. A percentagem de pessoas testadas para a covid-19 e com resultados positivos é muito mais elevada em Segrià (35%) quando comparada com o resto da província da Catalunha, com 5% a 10%. As províncias espanholas de Andaluzia, Aragão e La Rioja aprovarão na próxima semana o uso obrigatório de máscaras mesmo em situações em que a distância social possa ser mantida, medida que já foi aprovada pela Catalunha, Ilhas Baleares e Extremadura, e que está a ser estudada também pelas Astúrias, Cantábria e Múrcia. O presidente do governo andaluz, Juanma Moreno, anunciou no sábado que na segunda-feira irá transferir para o comité técnico de acompanhamento da pandemia o seguimento do uso obrigatório de máscaras, como consequência dos surtos em Espanha. Hoje, o executivo aragonês adiantou que nesta segunda-feira aprovará o uso obrigatório, cujos pormenores serão explicados numa conferência de imprensa, dada pela conselheira da Saúde, Sira Repollés, e pelo diretor-geral da Saúde Pública, Francis Falo. Por seu lado, o Governo de La Rioja indicou que aprovará na sua próxima reunião, marcada para o início da semana, o uso obrigatório de máscaras para prevenir infeções, informou o executivo regional em comunicado. Esta obrigação entrará em vigor imediatamente após a sua publicação no Diário da República de La Rioja. A Catalunha, as Ilhas Baleares e a Extremadura já aplicaram o uso obrigatório de máscaras em todos os espaços públicos, mesmo que a distância de segurança seja respeitada, para evitar a propagação do coronavírus. Nas Ilhas Baleares, o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos abertos e a limitação das reuniões entrarão em vigor na próxima segunda-feira, e aqueles que não usarem proteção facial poderão ser multados até 600.000 euros. A pandemia de covid-19 já provocou mais de 565 mil mortos e infetou mais de 12,74 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.