"Nunca abandonamos compromissos ou mandatos a meio", José Prada

Na abertura dos trabalhos, na manhã desta quinta-feira no plenário madeirense, José Prada lamentou que haja quem "fale de democracia, ou da falta dela, apenas porque se negam a aceitar a vintade expressa no voto" lembrando que "o povo é soberano,...

"Nunca abandonamos compromissos ou mandatos a meio", José Prada
Na abertura dos trabalhos, na manhã desta quinta-feira no plenário madeirense, José Prada lamentou que haja quem "fale de democracia, ou da falta dela, apenas porque se negam a aceitar a vintade expressa no voto" lembrando que "o povo é soberano, faz as suas escolhas, confia e confre o poder ao projeto que lhe dá maior segurança". Essa exaltação de 'mau perder' de adversários diz que "os madeirenses manifestaram isso por três vezes este ano. É assim há 43 anos e foi assim novamente este ano". O destinatário acabou por ser identificado quando o deputado do PSD relevou que "a Madeira que temos hoje resulta de uma evolução conjunta que foi trabalhada e construida, lado a lado com a população" e ainda que "ao contrário de outros nunca viramos as costas nem abandonamos compromissos ou mandatos a meio"