Novo Banco atribuiu os bónus mais elevados aos administradores em 2019

O Novo Banco atribuiu aos seus administradores bónus mais elevados do que o BCP, Santander Totta e BPI, instituições bancárias cujas situações financeiras são mais favoráveis. Pelo desempenho em 2019, o Novo Banco atribuiu à equipa liderada por António Ramalho um prémio anual variável de 1,997 milhões de euros, montante que é 116% mais alto do que o do BCP, 35% superior ao do Santander Totta, incluindo a atribuição de ações, e cerca de 29% mais elevado do que o do BPI.

Novo Banco atribuiu os bónus mais elevados aos administradores em 2019
O Novo Banco atribuiu aos seus administradores bónus mais elevados do que o BCP, Santander Totta e BPI, instituições bancárias cujas situações financeiras são mais favoráveis. Pelo desempenho em 2019, o Novo Banco atribuiu à equipa liderada por António Ramalho um prémio anual variável de 1,997 milhões de euros, montante que é 116% mais alto do que o do BCP, 35% superior ao do Santander Totta, incluindo a atribuição de ações, e cerca de 29% mais elevado do que o do BPI.