MPT aponta "falta de diálogo produtivo" relativamente à ligação ferry

O MPT emitiu um comunicado em que manifesta preocupação face à falta de entendimento entre as forças políticas regionais sobre "assuntos de extrema importância" para a Região. Eis a transcrição integral da nota assinada por Valter Rodrigues:...

MPT aponta "falta de diálogo produtivo" relativamente à ligação ferry
O MPT emitiu um comunicado em que manifesta preocupação face à falta de entendimento entre as forças políticas regionais sobre "assuntos de extrema importância" para a Região. Eis a transcrição integral da nota assinada por Valter Rodrigues: "Em primeiro lugar, gostaríamos de desejar um bom ano a todos, não podendo deixar de frisar que estamos aqui para apoiar e deixar críticas construtivas e não para semear o caos ou a discordância. O MPT-Madeira está preocupado com a falta de entendimento entre as forças políticas regionais sobre assuntos de extrema importância para a RAM. Vivemos tempos de incerteza e até receio. Nesse sentido, deixamos abaixo alguns pontos para análise, cujo objetivo é o de fomentar a análise, diálogo e discussão. Em relação à Economia, é nossa opinião que é apenas por falta de diálogo produtivo que ainda não temos um barco ferry que faça ligações regulares entre a região e Portugal continental. As forças políticas em exercício bem como aquelas ditas de oposição nada fazem para alterar este rumo de incerteza, escondendo-se atrás de cores e bandeiras ao invés de negociar soluções. Nas florestas da nossa região sofremos sistemáticos assaltos ao nosso património, pelo que consideramos premente e imperativo ser do conhecimento público quais as políticas e estudos ambientais que suportam algumas decisões neste campo. Há que defender acima de tudo a nossa economia Azul e Verde. Que medidas existem atualmente que trabalhem no sentido de melhorar a sustentabilidade da nossa região? A situação vivida em relação às finanças regionais é neste momento de indeterminação, uma vez que desconhecemos valores ainda em dívida, juros e prazos de pagamento para que a dívida não aumente e seja consolidada. As manutenções dos nossos edifícios públicos têm de ser executadas, cumprindo-se para o efeito todos os planos de segurança e eficiência e tornando públicas as políticas de manutenção. Em relação à saúde, notável calcanhar de Aquiles da região, quanto mais tempo teremos de esperar por soluções que permitam o reduzir dos tempos e das listas de espera, o melhoramento das condições de trabalho dos nossos profissionais, a existência de espaços clínicos limpos, recuperados, suficientes? O MPT-Madeira gostaria ainda de saber o que os deputados eleitos pelo círculo da Madeira têm feito em relação a este orçamento apresentado que em nada beneficia esta região. Estará garantido o subsídio de mobilidade aos residentes na RAM? Para quando a efetivação do novo modelo de mobilidade já aprovado, mas que se mantém escondido na névoa tal D. Sebastião? Para quando o fim do desrespeito moral e intencional do governo da república em relação a este modelo de subsídio: menos balcões, burocracia demasiada em papéis, a obrigatoriedade de fornecer cópia do cartão de cidadão, ... Porque razão não se preocupa o governo regional em analisar junto do governo central uma solução para colmatar a falta de balcões de companhias aéreas que operam para a região, situação que dificulta a resolução de problemas. É nosso entendimento que esta região está a ser negligenciada pelo governo da república. É preciso ter coragem em afirmar a realidade e atuar em resoluções. O MPT-Madeira tem todo o gosto em ajudar a desenvolver políticas de sustentabilidade e de responsabilidade. Estamos em tempos de união, estamos aqui para as pessoas e não para criar quezílias, cujos maiores prejudicados são os Madeirenses e Porto-Santenses. Muito mais teríamos a acrescentar a estas preocupações, que são de todos e com repercussão a todos nós, residentes. Abrimos por isso este diálogo a todo e qualquer cidadão que pretenda apresentar um problema, uma solução ou uma questão: podem fazê-lo para o email [email protected]"