Mineira lusodescendente na África do Sul é rosto de “uma nova era”

Bridget Rodrigues é engenheira mineira na África do Sul, filha de madeirense, e um exemplo de uma mulher a trabalhar numa área de atividade ainda ‘dominada’ pelos homens. Como explicou ao JM acredita que “uma nova era chegou, onde as mulheres não ocupam mais o banco de trás”. Bridget Rodrigues, é filha de pai madeirense e trabalha na Northam Platinum, Eland Mine, uma empresa do ramo do minério na África do Sul, está na empresa desde novembro de 2017 e é diretora de controlo de Estratos no Departamento de Engenharia de Rochas. A lusodescendente explica-nos que o seu trabalho “implica que eu forneça suporte no local para o pessoal de mineração e também para o meu chefe”.   A lusodescente conhece bem a Madeira através da família do seu pai, Agostinho Rodrigues, um profissional da banca que há muitos anos se fixou na África do Sul.   “Nova era chegou”   Bridget, contou-nos o que espera para um setor onde ainda existe mais homens a trabalhar. “Acreditamos que uma nova era chegou à mineração, onde as mulheres não ocupam mais o banco de trás”, mas que “têm carreiras prósperas e desempenham um papel fundamental na tomada de decisões, estão proativas e a mudar produtivamente a face da mineração no país”. Leia tudo na edição impressa desta segunda-feira do JM.

Bridget Rodrigues é engenheira mineira na África do Sul, filha de madeirense, e um exemplo de uma mulher a trabalhar numa área de atividade ainda ‘dominada’ pelos homens. Como explicou ao JM acredita que “uma nova era chegou, onde as mulheres não ocupam mais o banco de trás”. Bridget Rodrigues, é filha de pai madeirense e trabalha na Northam Platinum, Eland Mine, uma empresa do ramo do minério na África do Sul, está na empresa desde novembro de 2017 e é diretora de controlo de Estratos no Departamento de Engenharia de Rochas. A lusodescendente explica-nos que o seu trabalho “implica que eu forneça suporte no local para o pessoal de mineração e também para o meu chefe”.   A lusodescente conhece bem a Madeira através da família do seu pai, Agostinho Rodrigues, um profissional da banca que há muitos anos se fixou na África do Sul.   “Nova era chegou”   Bridget, contou-nos o que espera para um setor onde ainda existe mais homens a trabalhar. “Acreditamos que uma nova era chegou à mineração, onde as mulheres não ocupam mais o banco de trás”, mas que “têm carreiras prósperas e desempenham um papel fundamental na tomada de decisões, estão proativas e a mudar produtivamente a face da mineração no país”. Leia tudo na edição impressa desta segunda-feira do JM.