Miguel Silva Gouveia inaugurou exposição “História da uma colheita” de Martinho Mendes

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, e a vereadora que tutela o pelouro da Cultura na autarquia, Madalena Nunes, marcaram presença na Capela da Boa Viagem, para a inauguração da exposição intitulada “História de...

Miguel Silva Gouveia inaugurou exposição “História da uma colheita” de Martinho Mendes
O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, e a vereadora que tutela o pelouro da Cultura na autarquia, Madalena Nunes, marcaram presença na Capela da Boa Viagem, para a inauguração da exposição intitulada “História de uma colheita”, do artista madeirense Martinho Mendes. Na ocasião, Miguel Silva Gouveia, salientou, “a criatividade do Martinho, que de uma forma sublime lembrou a tragédia da aluvião do 20 de fevereiro, conjugando acontecimentos religiosamente marcantes, como a entrada de lama na capela e a morte do sacristão da Sé do Funchal. E neste lugar com tanta história,  os elementos aqui representados levam-nos a refletir, e a querer mergulhar nesta interpretação fantástica do artista”. O presidente destacou ainda “a aposta da Câmara Municipal do Funchal, através da sua Divisão de Cultura e Turismo, que traçou uma linha programática para esta capela emblemática da zona velha da cidade, e que tem conseguido dinamizar este espaço com diversas iniciativas, como é o caso dos Coros na Capela, e mais recentemente abrindo portas para que diversos artistas possam expor aqui os seus trabalhos”. Martinho Mendes nasceu na Madeira em 1981, dedicou a sua formação às Artes Plásticas e à Educação Artística, conjugando sempre com a criação, a pedagogia no Museu de Arte Sacra do Funchal. Formado na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e na Universidade da Madeira. Tem exposto de forma individual e coletiva desde o ano 2000. O seu trabalho relaciona a arte contemporânea com a natureza, a reflexão, as ciências naturais, a ecologia, a etnografia e a espiritualidade, dotando o observador de obras de pura meditação através do meio de desenho, pintura, fotografia e a instalação. A mostra estará patente na Capela da Boa Viagem até ao próximo dia 24 de abril.