Miguel Ferreira "chocado" com o que se está a passar no SESARAM

Miguel Ferreira está fora da Madeira. Tinha férias antecipadamente marcadas e dá ‘Graças a Deus’ por isso’. “Só volto dentro de 15 dias e ainda bem que assim é. Para o antigo presidente do SESARAM o que se está a passar é tão chocante que é...

Miguel Ferreira "chocado" com o que se está a passar no SESARAM
Miguel Ferreira está fora da Madeira. Tinha férias antecipadamente marcadas e dá ‘Graças a Deus’ por isso’. “Só volto dentro de 15 dias e ainda bem que assim é. Para o antigo presidente do SESARAM o que se está a passar é tão chocante que é melhor nem acompanhar de perto".   Em declarações dadas ao JM e que podem ser lidas na edição impressa deste domingo, Miguel Ferreira diz que Mário Pereira não tem condições para assumir as funções: “primeiro, porque tem um passado dentro da instituição, que acho que é um trajeto muito mau. Até porque desencadeou e liderou um processo de uma greve completamente disparatada do próprio serviço de ortopedia. Penso que é um fenómeno inédito no País, nunca houve um serviço que desencadeasse unilateralmente dentro de um hospital um só um serviço fazer uma greve. Foi uma situação que deu uma péssima imagem a nível nacional do SESARAM. Na altura, eu e outros colegas, quando vínhamos contactar com colegas nacionais perguntava-nos ‘o que é que é a vergonha que se passa no SESARAM’”, justifica. Ao longo das suas declarações, o médico entende que o assunto "SESARAM" está muito politizado e que toda a situação “vai funcionar muito mal". "Isto vai acabar mal. Só pode acabar mal”, repete diversas vezes, não poupando nos ataques a Miguel Albuquerque. “E dentro de pouco tempo, quando isto começar a dar para o torto, e obrigatoriamente vai dar para o torto… vai ser aquilo que é o show do costume. O principal responsável, que é o senhor presidente do governo vai continuar a achar não sei quantos, vai continuar a mandar as suas postas de pescada como é habitual. Depois, daqui a dias demite um, depois demite outro e continua o show. E este governo continua nesta vergonha, porque na verdade é uma prestação vergonhosa”, acusa no artigo que pode ser lido na íntegra, tal como já foi referido, na edição imprensa de hoje do JM.