Miguel Albuquerque confirma adiamento do 18º Congresso Regional do PSD/M

Atendendo às circunstâncias atuais e às limitações decorrentes da pandemia COVID-19 e, sobretudo, à obrigação do PSD/M ser exemplo – como tem sido – nesta matéria, confirma-se o adiamento do 18º Congresso Regional, em data que será avançada oportunamente e em função do evoluir da situação epidemiológica na Região. Um adiamento que, no entender do Presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, justifica-se em nome da segurança e defesa da saúde pública, “princípio que, aliás, se sobrepôs a todos os outros, assim que foi conhecido o primeiro caso de COVID-19 na Região”. O PSD/M “é um Partido com responsabilidade de poder e é um Partido que tem dado o exemplo da postura cívica que se exige perante os seus concidadãos e não faz nenhum sentido fazermos uma reunião que possa vir a violar ou a ultrapassar, de alguma forma, as regras da Direção Regional de Saúde, quando exigimos que os nossos concidadãos cumpram”, reitera Miguel Albuquerque, lembrando que, neste encontro magno dos Social-democratas, seriam esperados cerca de 1.200 participantes, “um número de pessoas demasiado elevado no momento atual”. Líder dos Social-democratas que garante que a nova data, a anunciar oportunamente, terá em conta a evolução da pandemia, sendo que a realização deste Congresso Regional “estará sempre condicionada e será sempre respeitadora dos parâmetros que forem definidos pelos organismos que, na Região, regulam a segurança sanitária”. A 21 de novembro, esclarece Miguel Albuquerque, será realizado um Conselho Regional no qual tanto a Comissão Política quanto o Secretariado do Partido, eleitos no passado dia 23 de outubro, tomarão posse, cumprindo-se, desta forma, uma das formalidades que decorriam do Congresso Regional. “Mais uma vez, colocamos o interesse e a defesa da Madeira e dos Madeirenses em primeiro lugar”, conclui o Presidente do PSD/M.

Miguel Albuquerque confirma adiamento do 18º Congresso Regional do PSD/M
Atendendo às circunstâncias atuais e às limitações decorrentes da pandemia COVID-19 e, sobretudo, à obrigação do PSD/M ser exemplo – como tem sido – nesta matéria, confirma-se o adiamento do 18º Congresso Regional, em data que será avançada oportunamente e em função do evoluir da situação epidemiológica na Região. Um adiamento que, no entender do Presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, justifica-se em nome da segurança e defesa da saúde pública, “princípio que, aliás, se sobrepôs a todos os outros, assim que foi conhecido o primeiro caso de COVID-19 na Região”. O PSD/M “é um Partido com responsabilidade de poder e é um Partido que tem dado o exemplo da postura cívica que se exige perante os seus concidadãos e não faz nenhum sentido fazermos uma reunião que possa vir a violar ou a ultrapassar, de alguma forma, as regras da Direção Regional de Saúde, quando exigimos que os nossos concidadãos cumpram”, reitera Miguel Albuquerque, lembrando que, neste encontro magno dos Social-democratas, seriam esperados cerca de 1.200 participantes, “um número de pessoas demasiado elevado no momento atual”. Líder dos Social-democratas que garante que a nova data, a anunciar oportunamente, terá em conta a evolução da pandemia, sendo que a realização deste Congresso Regional “estará sempre condicionada e será sempre respeitadora dos parâmetros que forem definidos pelos organismos que, na Região, regulam a segurança sanitária”. A 21 de novembro, esclarece Miguel Albuquerque, será realizado um Conselho Regional no qual tanto a Comissão Política quanto o Secretariado do Partido, eleitos no passado dia 23 de outubro, tomarão posse, cumprindo-se, desta forma, uma das formalidades que decorriam do Congresso Regional. “Mais uma vez, colocamos o interesse e a defesa da Madeira e dos Madeirenses em primeiro lugar”, conclui o Presidente do PSD/M.