Mais de 200 clubes de futebol publicam vídeos de crianças desaparecidas

Mais de 200 clubes de futebol de todo o mundo juntaram-se hoje aos italianos da Roma de modo a contribuir para a procura de crianças desaparecidas, com a publicação de vídeos nas suas redes sociais. A Roma, treinada pelo português Paulo Fonseca, juntou-se no último verão a várias organizações que procuram crianças desaparecidas, publicando um aviso de procura a cada anúncio de nova transferência. Várias crianças que surgiram nos vídeos divulgados pela Roma nas suas redes sociais acabaram por ser encontradas na Grã-Bretanha, Bélgica ou Quénia. “Penso que nenhum de nós esperava que uma das crianças dos nossos vídeos regressasse sã e salva a casa. Claro que desejávamos, mas não o esperávamos”, disse Paul Rogers, responsável pela estratégia internacional e comunicação do clube italiano. Agora, a iniciativa foi alargada a clubes de futebol em todo o mundo por ocasião do Dia Mundial das Crianças Desaparecidas, que se assinala hoje, com a Roma a revelar que são “mais de 200 clubes”. Equipas como Liverpool, FC Barcelona, Marselha, orientado por André Villas-Boas, Borussia Dortmund, de Raphaël Guerreiro, AC Milan, no qual alinha Rafael Leão, Paris Saint-Germain, Real Madrid, Manchester United, de Diogo Dalot e Bruno Fernandes, e Tottenham, treinado por José Mourinho, são algumas das que publicaram hoje vídeos de crianças desaparecidas na rede social Twitter.

Mais de 200 clubes de futebol publicam vídeos de crianças desaparecidas
Mais de 200 clubes de futebol de todo o mundo juntaram-se hoje aos italianos da Roma de modo a contribuir para a procura de crianças desaparecidas, com a publicação de vídeos nas suas redes sociais. A Roma, treinada pelo português Paulo Fonseca, juntou-se no último verão a várias organizações que procuram crianças desaparecidas, publicando um aviso de procura a cada anúncio de nova transferência. Várias crianças que surgiram nos vídeos divulgados pela Roma nas suas redes sociais acabaram por ser encontradas na Grã-Bretanha, Bélgica ou Quénia. “Penso que nenhum de nós esperava que uma das crianças dos nossos vídeos regressasse sã e salva a casa. Claro que desejávamos, mas não o esperávamos”, disse Paul Rogers, responsável pela estratégia internacional e comunicação do clube italiano. Agora, a iniciativa foi alargada a clubes de futebol em todo o mundo por ocasião do Dia Mundial das Crianças Desaparecidas, que se assinala hoje, com a Roma a revelar que são “mais de 200 clubes”. Equipas como Liverpool, FC Barcelona, Marselha, orientado por André Villas-Boas, Borussia Dortmund, de Raphaël Guerreiro, AC Milan, no qual alinha Rafael Leão, Paris Saint-Germain, Real Madrid, Manchester United, de Diogo Dalot e Bruno Fernandes, e Tottenham, treinado por José Mourinho, são algumas das que publicaram hoje vídeos de crianças desaparecidas na rede social Twitter.