Mais 790 mil euros pagos a 31 agricultores em fevereiro

Mais 790 mil euros foram pagos, no passado dia 10, a agricultores da Região, no âmbito de medidas de investimento aprovadas pelo Programa de Desenvolvimento Rural da Região Autónoma da Madeira (PRODERAM 2020). Foram 31 os agricultores que beneficiaram deste apoio, na sequência das candidaturas efetuadas para o efeito, submetidas a análise pelo organismo pagador, o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP). São vários os projetos contemplados, destacando-se o apoio ao investimento em explorações agrícolas, aos custos de florestação ou criação de zonas arborizadas, e aos regimes de qualidade, como a agricultura biológica, DOP e IGP. De acordo com a Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, foram também contemplados apoios para projetos de acessibilidades a explorações agrícolas, através da construção, beneficiação e requalificação de caminhos. Destacam-se também projetos que visam o restabelecimento do potencial de produção agrícola afetado por catástrofes naturais e acontecimentos catastróficos, para a prevenção da floresta contra incêndios florestais, na transformação, mobilização e comercialização de produtos florestais. Outros projetos apoiados visam a criação de negócios em espaço rural e de serviços básicos para a população rural. Para o secretário regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, “estes apoios são a sequência de uma política assertiva e íntegra de investimentos que visam a valorização do setor primário”. “Os resultados desta aposta têm sido muito bons, por isso, o Governo Regional vai continuar a investir de forma permanente na modernização das infraestruturas e das necessidades da agricultura”, sublinha Humberto Vasconcelos.

Mais 790 mil euros pagos a 31 agricultores em fevereiro
Mais 790 mil euros foram pagos, no passado dia 10, a agricultores da Região, no âmbito de medidas de investimento aprovadas pelo Programa de Desenvolvimento Rural da Região Autónoma da Madeira (PRODERAM 2020). Foram 31 os agricultores que beneficiaram deste apoio, na sequência das candidaturas efetuadas para o efeito, submetidas a análise pelo organismo pagador, o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP). São vários os projetos contemplados, destacando-se o apoio ao investimento em explorações agrícolas, aos custos de florestação ou criação de zonas arborizadas, e aos regimes de qualidade, como a agricultura biológica, DOP e IGP. De acordo com a Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, foram também contemplados apoios para projetos de acessibilidades a explorações agrícolas, através da construção, beneficiação e requalificação de caminhos. Destacam-se também projetos que visam o restabelecimento do potencial de produção agrícola afetado por catástrofes naturais e acontecimentos catastróficos, para a prevenção da floresta contra incêndios florestais, na transformação, mobilização e comercialização de produtos florestais. Outros projetos apoiados visam a criação de negócios em espaço rural e de serviços básicos para a população rural. Para o secretário regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, “estes apoios são a sequência de uma política assertiva e íntegra de investimentos que visam a valorização do setor primário”. “Os resultados desta aposta têm sido muito bons, por isso, o Governo Regional vai continuar a investir de forma permanente na modernização das infraestruturas e das necessidades da agricultura”, sublinha Humberto Vasconcelos.