José Manuel Rodrigues: “É um choque com a realidade que todos os cidadãos deviam ter”

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira visitou, esta terça-feira, a Associação Protetora dos Pobres, no âmbito do projeto “Parlamento mais Perto – Social”, iniciativa que lança um olhar mais profundo sobre a realidade das IPSS da...

José Manuel Rodrigues: “É um choque com a realidade que todos os cidadãos deviam ter”
O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira visitou, esta terça-feira, a Associação Protetora dos Pobres, no âmbito do projeto “Parlamento mais Perto – Social”, iniciativa que lança um olhar mais profundo sobre a realidade das IPSS da Região. Acompanhado de alguns elementos da sua equipa, José Manuel Rodrigues foi recebido pelos responsáveis e técnicos da instituição, que se dedica às pessoas em situação de sem-abrigo. Com capacidade para acolher um total de 28 utentes, a Associação Protetora dos Pobres recebe, atualmente, dezasseis homens e duas mulheres em regime de acolhimento noturno, valência inaugurada em 2009. O corpo técnico é composto por quatro assistentes sociais, um sociólogo e uma enfermeira especialista em saúde mental. Os utentes dispõem de balneários, que podem usar diariamente, refeitório, sala de convívio e ainda de um atelier criativo onde podem dar asas à imaginação e pôr mãos obra. Teatro, dança, música, trabalhos manuais e informática são algumas das atividades desenvolvidas neste espaço, onde já preparam um dos eventos mais esperados do ano: o carnaval solidário. Desde 2001, a Associação já acolheu mil e quatro pessoas em situação de sem-abrigo, cerca de oitenta por ano, e disponibiliza quatro camas para situações de emergência, relacionadas, sobretudo, com casos de violência doméstica. Por dia, serve mais de uma centena de refeições. O presidente do parlamento madeirense ficou a conhecer mais de perto esta realidade social, tendo feito questão de vincar o “trabalho extraordinário” de todos os que, ali, lutam pela defesa e dignidade desta população fragilizada, e deixou uma mensagem: “É um choque com a realidade que todos os cidadãos deviam ter”.