JM de segunda-feira inclui uma máscara protetora

É a segunda campanha de oferta, desta vez com um produto que permitirá cerca de 50 utilizações, conforme releva Luís Sousa, CEO da ACIN, e acionista do JM. Após uma primeira ação, bastante bem-sucedida, a 16 de abril, o JM na sua edição desta segunda-feira, dia 19 de maio, irá incluir a oferta de uma máscara de proteção. A iniciativa é patrocinada pelo Grupo ACIN e Grupo AFA, contando com os apoios da ‘JF Almeida’, ‘TAP Cargo’ e ‘’Agráfica’ Ao JM, Luís Sousa explica as razões desta segunda iniciativa. “O Grupo ACIN, como acionista do JM, entende que cabe na sua responsabilidade social fornecer à população um meio acrescido de proteção, neste caso com as máscaras”. Em relação à primeira campanha de oferta, “fizemos um investimento um pouco superior, optando por fornecer aos nossos leitores uma máscara que é muito mais duradoura, que dará para usar cerca de 50 vezes”. “No fundo”, releva Luís Sousa, “o que nos move é exatamente isso: incutirmos na população a utilização das máscaras e também que faça com que a mensagem passe nos nossos leitores”. Luís Sousa lembra que a 16 de abril, “esgotaram-se rapidamente”, perspetivando que “por causa da procura que existe neste tipo de equipamentos", voltará a "se esgotar rapidamente” Frisa ainda se tratar de um produto “gratuito, sem custos acrescidos e fiável” e abre já a porta à possibilidade de uma eventual terceira campanha. “Oxalá que não seja preciso, mas estaremos disponíveis, mais uma vez de forma gratuita, caso haja essa necessidade”.

É a segunda campanha de oferta, desta vez com um produto que permitirá cerca de 50 utilizações, conforme releva Luís Sousa, CEO da ACIN, e acionista do JM. Após uma primeira ação, bastante bem-sucedida, a 16 de abril, o JM na sua edição desta segunda-feira, dia 19 de maio, irá incluir a oferta de uma máscara de proteção. A iniciativa é patrocinada pelo Grupo ACIN e Grupo AFA, contando com os apoios da ‘JF Almeida’, ‘TAP Cargo’ e ‘’Agráfica’ Ao JM, Luís Sousa explica as razões desta segunda iniciativa. “O Grupo ACIN, como acionista do JM, entende que cabe na sua responsabilidade social fornecer à população um meio acrescido de proteção, neste caso com as máscaras”. Em relação à primeira campanha de oferta, “fizemos um investimento um pouco superior, optando por fornecer aos nossos leitores uma máscara que é muito mais duradoura, que dará para usar cerca de 50 vezes”. “No fundo”, releva Luís Sousa, “o que nos move é exatamente isso: incutirmos na população a utilização das máscaras e também que faça com que a mensagem passe nos nossos leitores”. Luís Sousa lembra que a 16 de abril, “esgotaram-se rapidamente”, perspetivando que “por causa da procura que existe neste tipo de equipamentos", voltará a "se esgotar rapidamente” Frisa ainda se tratar de um produto “gratuito, sem custos acrescidos e fiável” e abre já a porta à possibilidade de uma eventual terceira campanha. “Oxalá que não seja preciso, mas estaremos disponíveis, mais uma vez de forma gratuita, caso haja essa necessidade”.