Hoteleiros já apontam reabertura para julho

Alguns grandes grupos hoteleiros já planeiam o regresso à atividade ainda este verão, mas anunciam ao JM uma reabertura faseada e apenas de algumas unidades hoteleiras. Este é o assunto que faz a manchete na edição impressa de hoje do JM. Neste aspeto, Eduardo Jesus reafirma a necessidade de a União Europeia avançar com uma normativa para os países de origem dos turistas efetuarem o controlo sanitário.  'Restauração enfrenta as dificuldades' é outro dos temas em destaque no JM desta terça-feira. Não foram todos os que decidiram ‘abrir portas’, mas houve muitos que se prepararam para enfrentar o primeiro dia de atividade. O regresso de muitos clientes confere esperança aos empresários, mas os medos continuam a ser inúmeros. Na página 6, saiba que o aluguer de prédio para o Parlamento rende 93 mil por ano a Luís Miguel Sousa. O secretário-geral da ALRAM refere que as mudanças permitem a “poupança de recursos financeiros públicos significativos”. Nesta edição, saiba ainda que o arrancanque da aulas na UMa contou com menos de 100 pessoas, que o Governo Regional duplica apoios a trabalhadores independentes e que Paula Margarido defende revisão da Constituição para obrigar quarentena.  Saiba também que o JM já ofereceu 10 mil máscaras aos madeirenses e que retoma a normalidade também nos seus eventos: as Jornadas Madeira voltam dia 28 no Salão Nobre da Assembleia. Leia sobre estes e muitos outros assuntos na edição impressa do seu JM, já disponível nos locais habituais e na plataforma digital.

Hoteleiros já apontam reabertura para julho
Alguns grandes grupos hoteleiros já planeiam o regresso à atividade ainda este verão, mas anunciam ao JM uma reabertura faseada e apenas de algumas unidades hoteleiras. Este é o assunto que faz a manchete na edição impressa de hoje do JM. Neste aspeto, Eduardo Jesus reafirma a necessidade de a União Europeia avançar com uma normativa para os países de origem dos turistas efetuarem o controlo sanitário.  'Restauração enfrenta as dificuldades' é outro dos temas em destaque no JM desta terça-feira. Não foram todos os que decidiram ‘abrir portas’, mas houve muitos que se prepararam para enfrentar o primeiro dia de atividade. O regresso de muitos clientes confere esperança aos empresários, mas os medos continuam a ser inúmeros. Na página 6, saiba que o aluguer de prédio para o Parlamento rende 93 mil por ano a Luís Miguel Sousa. O secretário-geral da ALRAM refere que as mudanças permitem a “poupança de recursos financeiros públicos significativos”. Nesta edição, saiba ainda que o arrancanque da aulas na UMa contou com menos de 100 pessoas, que o Governo Regional duplica apoios a trabalhadores independentes e que Paula Margarido defende revisão da Constituição para obrigar quarentena.  Saiba também que o JM já ofereceu 10 mil máscaras aos madeirenses e que retoma a normalidade também nos seus eventos: as Jornadas Madeira voltam dia 28 no Salão Nobre da Assembleia. Leia sobre estes e muitos outros assuntos na edição impressa do seu JM, já disponível nos locais habituais e na plataforma digital.