Hostel com cerca de 200 pessoas evacuado em Lisboa devido a um caso de Covid-19

Um hostel com cerca de 200 pessoas localizado na rua Morais Soares, na freguesia de Arroios, em Lisboa, foi esta manhã evacuado devido a um caso positivo da covid-19. De acordo com as informações do vereador da Proteção Civil Municipal de Lisboa, Carlos Castro, aos jornalistas no local, a operação de retirada “de cerca de duas centenas de pessoas teve início pelas 07:00, depois de um caso positivo ter sido detetado e que já se encontra em isolamento”. Segundo o responsável municipal, trata-se de uma operação que envolve diversas entidades do ramo de saúde e de apoio aos emigrantes e refugiados. “Estas pessoas estão a ser retiradas e encaminhadas para um local onde vão ficar em isolamento e onde vão ser submetidas a testes cujos resultados chegam em cinco/seis horas”, explicou, avançando que o hostel “quando estiver completamente livre de pessoas será descontaminado”. De acordo com Carlos Castro prevê-se que “no final do dia quem estiver negativo possa voltar ao hostel”, enquanto será encontrada uma outra resposta para os casos que derem positivo, sublinhou. Ainda segundo o vereador da Proteção Civil encontram-se “mais de 100 pessoas a trabalhar para uma resposta rápida em articulação e complementaridade”. Na página da Autoridade Nacional de Emergência da Proteção Civil a ocorrência foi assinalada pelas 06:24, referindo estarem no local 24 operacionais e 10 meios terrestres.  

Hostel com cerca de 200 pessoas evacuado em Lisboa devido a um caso de Covid-19
Um hostel com cerca de 200 pessoas localizado na rua Morais Soares, na freguesia de Arroios, em Lisboa, foi esta manhã evacuado devido a um caso positivo da covid-19. De acordo com as informações do vereador da Proteção Civil Municipal de Lisboa, Carlos Castro, aos jornalistas no local, a operação de retirada “de cerca de duas centenas de pessoas teve início pelas 07:00, depois de um caso positivo ter sido detetado e que já se encontra em isolamento”. Segundo o responsável municipal, trata-se de uma operação que envolve diversas entidades do ramo de saúde e de apoio aos emigrantes e refugiados. “Estas pessoas estão a ser retiradas e encaminhadas para um local onde vão ficar em isolamento e onde vão ser submetidas a testes cujos resultados chegam em cinco/seis horas”, explicou, avançando que o hostel “quando estiver completamente livre de pessoas será descontaminado”. De acordo com Carlos Castro prevê-se que “no final do dia quem estiver negativo possa voltar ao hostel”, enquanto será encontrada uma outra resposta para os casos que derem positivo, sublinhou. Ainda segundo o vereador da Proteção Civil encontram-se “mais de 100 pessoas a trabalhar para uma resposta rápida em articulação e complementaridade”. Na página da Autoridade Nacional de Emergência da Proteção Civil a ocorrência foi assinalada pelas 06:24, referindo estarem no local 24 operacionais e 10 meios terrestres.