Grupo Parlamentar do CDS apresenta voto de pesar pelo falecimento de Armindo Abreu

O grupo parlamentar do CDS-M apresentou, em comunicado, um voto de pesar pelo falecimento do jornalista Armindo Abreu que morreu no dia 19 de junho, aos 85 anos. “Esta figura incontornável e das mais carismáticas do panorama da comunicação social madeirense é um exemplo de dedicação ao serviço público dos media, seguindo sempre os princípios éticos e deontológicos do jornalismo. Priorizava sempre a verdade no exercício da sua profissão e o interesse do seu público, sendo reconhecido também como um acérrimo defensor dos ideais autonómicos”, refere o CDS na referida nota, sublinhando que o “senhor da televisão” será sempre “uma inspiração para a classe jornalística e uma figura marcante na nossa Região”. Nesse sentido, “a Assembleia Legislativa da Madeira, legítima representante dos povos da Madeira e Porto Santo, expressa o seu mais profundo pesar pela morte de Armindo Jorge Abreu, um dos jornalistas madeirenses mais brilhantes de todos os tempos, louvando todo o seu trabalho de referência e papel decisivo na fundação da rádio e televisão, e expressa as mais sentidas condolências à sua família”, conclui.  

Grupo Parlamentar do CDS apresenta voto de pesar pelo falecimento de Armindo Abreu
O grupo parlamentar do CDS-M apresentou, em comunicado, um voto de pesar pelo falecimento do jornalista Armindo Abreu que morreu no dia 19 de junho, aos 85 anos. “Esta figura incontornável e das mais carismáticas do panorama da comunicação social madeirense é um exemplo de dedicação ao serviço público dos media, seguindo sempre os princípios éticos e deontológicos do jornalismo. Priorizava sempre a verdade no exercício da sua profissão e o interesse do seu público, sendo reconhecido também como um acérrimo defensor dos ideais autonómicos”, refere o CDS na referida nota, sublinhando que o “senhor da televisão” será sempre “uma inspiração para a classe jornalística e uma figura marcante na nossa Região”. Nesse sentido, “a Assembleia Legislativa da Madeira, legítima representante dos povos da Madeira e Porto Santo, expressa o seu mais profundo pesar pela morte de Armindo Jorge Abreu, um dos jornalistas madeirenses mais brilhantes de todos os tempos, louvando todo o seu trabalho de referência e papel decisivo na fundação da rádio e televisão, e expressa as mais sentidas condolências à sua família”, conclui.