Funchal formou este ano letivo 40 alunos em centros comunitários

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, entregou esta manhã certificados aos 40 utentes de centros comunitários do Funchal que frequentaram este ano um dos cursos de Educação e Formação para Adultos promovidos pela...

Funchal formou este ano letivo 40 alunos em centros comunitários
O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, entregou esta manhã certificados aos 40 utentes de centros comunitários do Funchal que frequentaram este ano um dos cursos de Educação e Formação para Adultos promovidos pela autarquia em parceria com a Escola Dr. Eduardo Brazão de Castro. Desde que tiveram início em 2014, os cursos de Educação e Formação para Adultos promovidos pela autarquia funchalense já envolveram cerca de 500 alunos e destrs cerca de 200 cumpriram as diversas etapas, nomeadamente o 4,º, 6.º, 9.º ou 12.º ciclo de estudos, informou o edil. “Dos 40 que aqui estão, seis já têm trabalho a tempo inteiro, outros acabam por ter a intenção de continuar a sua formação numa área do ensino superior, sendo que para isso o município tem ofertas ao nível social, ou seja, bolsas de estudo”, acrescentou Miguel Silva Gouveia. No corrente ano, o investimento feito pela autarquia às famílias “já ascende a 3,5 milhões de euros”, salientou o autarca. Emanuel Pereira, 48 anos, completou através desta formação o 12.º ciclo de estudos. “É uma mais valia a pessoa estudar, não estar parada na vida. Torna a pessoa muito mais apta a ir à procura de novos desafios. Para quem é pai, como eu, é uma oportunidade para transmitir aos filhos a importância da educação”, disse ao JM. O recém-formado, que guarda no currículo a experiência de mestre e armador de mobílias, encontra-se atualmente desempregado, mas tenciona continuar a enviar currículos, esperando que n Dois filhos de Emanuel, Rúben e Fábio, respetivamente 19 e 18 anos, foram também certificados pela conclusão do 9.º ano. Ambos tencionam continuar a percurso académico até ao 12.º ano de escolaridade. Não obstante, uma oportunidade surgiu a Rúben logo após ter recebido formação e a partir de janeiro, o jovem articulará os seus estudos com o trabalho.