Filarmónica do Faial celebra 125 anos amanhã

A Filarmónica do Faial, a mais antiga banda de toda a Costa Norte e uma das mais antigas da Região, assinala amanhã o seu 125.º aniversário. A data será assinalada de forma discreta devido à pandemia da Covid-19. Assim, dia 6 de dezembro, no domingo, pelas 11h00, os antepassados da banda serão homenageados na missa de ação de graças, onde vão ser ainda estreados os novos fardamentos. Fundada no dia 1 de dezembro de 1895, a Filarmónica do Faial conta hoje com cerca de 40 elementos, sem contar com os aprendizes, registando ao longo do seu percurso inúmeras atuações pelas festividades um pouco por toda a ilha. O fomento das artes musicais, formando e criando músicos, tem sido, segundo Manuel Luís Andrade, presidente da direção da Filarmónica do Faial, um grande objetivo. Recorde-se que durante muito anos, a banda foi a principal fonte de animação numa enorme faixa de território, e a única escola de música para centenas de jovens e adultos. Mudaram-se os tempos, mas a Filarmónica continua a ser uma participante assídua em festividades realizadas um pouco por toda a Ilha da Madeira, quer seja em arraiais populares, quer seja em concertos nos mais variados pontos da ilha da Madeira. 

Filarmónica do Faial celebra 125 anos amanhã
A Filarmónica do Faial, a mais antiga banda de toda a Costa Norte e uma das mais antigas da Região, assinala amanhã o seu 125.º aniversário. A data será assinalada de forma discreta devido à pandemia da Covid-19. Assim, dia 6 de dezembro, no domingo, pelas 11h00, os antepassados da banda serão homenageados na missa de ação de graças, onde vão ser ainda estreados os novos fardamentos. Fundada no dia 1 de dezembro de 1895, a Filarmónica do Faial conta hoje com cerca de 40 elementos, sem contar com os aprendizes, registando ao longo do seu percurso inúmeras atuações pelas festividades um pouco por toda a ilha. O fomento das artes musicais, formando e criando músicos, tem sido, segundo Manuel Luís Andrade, presidente da direção da Filarmónica do Faial, um grande objetivo. Recorde-se que durante muito anos, a banda foi a principal fonte de animação numa enorme faixa de território, e a única escola de música para centenas de jovens e adultos. Mudaram-se os tempos, mas a Filarmónica continua a ser uma participante assídua em festividades realizadas um pouco por toda a Ilha da Madeira, quer seja em arraiais populares, quer seja em concertos nos mais variados pontos da ilha da Madeira.