Faleceu o primeiro cão que testou positivo para a covid-19

Buddy, o primeiro cão diagnosticado com o novo coronavírus nos Estados Unidos da América, morreu no passado dia 11 de julho, revelou a revista National Geographic. O animal estava doente à três meses, refere a mesma fonte, citada pelo Observador, que acrescenta que se desconhece se o pastor alemão de Staten Island, em Nova Iorque, terá morrido de complicações devido à covid-19 ou de outra doença. Dois veterinários que analisaram o seu registo médico acreditam que Buddy tinha cancro, pelo que tinha o sistema imunitário muito debilitado. "Não é claro se o cancro o tornou mais suscetível a ser infetado pelo vírus, se o vírus agravou o cancro ou se foi tudo uma infeliz coincidência", relatam os veterinários à mesma fonte. Recorde-se que Robert Mahoney, o dono de Buddy, testou positivo à covid-19 no final de março e, quando o cão ficou doente em abril, suspeitou logo que seria coronavírus. No entanto, só em maio a família encontrou um veterinário preparado para testar animais para a infeção pelo novo coronavírus. A confirmação de que Buddy era o primeiro cão com covid-19 nos EUA surgiu no dia 2 de junho. Nos seus últimos dias, o estado de saúde de Buddy estava visivelmente pior, com o animal a tossir sangue de forma frequente.

Faleceu o primeiro cão que testou positivo para a covid-19
Buddy, o primeiro cão diagnosticado com o novo coronavírus nos Estados Unidos da América, morreu no passado dia 11 de julho, revelou a revista National Geographic. O animal estava doente à três meses, refere a mesma fonte, citada pelo Observador, que acrescenta que se desconhece se o pastor alemão de Staten Island, em Nova Iorque, terá morrido de complicações devido à covid-19 ou de outra doença. Dois veterinários que analisaram o seu registo médico acreditam que Buddy tinha cancro, pelo que tinha o sistema imunitário muito debilitado. "Não é claro se o cancro o tornou mais suscetível a ser infetado pelo vírus, se o vírus agravou o cancro ou se foi tudo uma infeliz coincidência", relatam os veterinários à mesma fonte. Recorde-se que Robert Mahoney, o dono de Buddy, testou positivo à covid-19 no final de março e, quando o cão ficou doente em abril, suspeitou logo que seria coronavírus. No entanto, só em maio a família encontrou um veterinário preparado para testar animais para a infeção pelo novo coronavírus. A confirmação de que Buddy era o primeiro cão com covid-19 nos EUA surgiu no dia 2 de junho. Nos seus últimos dias, o estado de saúde de Buddy estava visivelmente pior, com o animal a tossir sangue de forma frequente.