EUA: Mulher foi morta em casa pelos próprios cães

Uma mulher de 49 anos foi encontrada morta em casa pelo seu companheiro, na passada sexta-feira, em Clearcreek Township, no estado norte-americano do Ohio, avança o Notícias ao Minuto. De acordo com a mesma fonte, que cita a polícia local,...

EUA: Mulher foi morta em casa pelos próprios cães
Uma mulher de 49 anos foi encontrada morta em casa pelo seu companheiro, na passada sexta-feira, em Clearcreek Township, no estado norte-americano do Ohio, avança o Notícias ao Minuto. De acordo com a mesma fonte, que cita a polícia local, Mary Matthews foi vítima de um ataque dos seus próprios cães, dois Grand Danois que estavam consigo há dois anos. Mary foi encontrada sem sentidos pelo companheiro, Mark Matthews, que estava ausente há dois dias. A mulher estava numa poça de sangue, na casa de banho, e apresentava diversas marcas de mordidas, nas pernas e nos braços. Ainda foi levada para o hospital, mas acabou por sucumbir aos ferimentos, por ter perdido muito sangue. As autoridades esclarecem que Mary conseguiu pôr os cães fora de casa antes de ter ficado sem sentidos, mas não se apercebeu da severidade dos seus ferimentos. Em casa, foram encontradas provas de que ela mudou roupa e tentou limpar o sangue com toalhas. Mary sofria de alcoolismo crónico e tomava vários tipos de medicação, diz ainda a polícia, algo que poderá explicar a sua inação perante os ferimentos. "Devido ao seu historial, acreditamos que ela poderia não estar com o julgamento desimpedido para avaliar a severidade dos seus ferimentos e não chamou ajuda", podia ler-se no relatório policial, citado pela CNN. Não se sabe o que terá motivado o ataque, mas os dois animais - dois Grand Danois "grandes mas magros" - foram encontrados pela polícia no quintal da residência, levados para um veterinários e eutanasiados. O companheiro da vítima mortal indicou que os cães foram resgatados por ela num abrigo para animais, dois anos antes. Mark sublinhou que um deles, porém, estava a ficar muito agressivo, tendo mordido o seu braço uma vez. "Eu queria livrar-me dele, mas ela não deixou. Ela adora animais", afirmou o homem.