Estivadores madeirenses estão protegidos

Os estivadores madeirenses estão ainda mais protegidos. Aqueles profissionais que “não podem ficar em casa” mostraram-se preocupados pelo facto de alguns navios que aportam no Caniçal terem como ponto de origem Leixões, norte do país, uma das zonas mais atingidas pelo Covid-19, nomeadamente devido à descarga de viaturas e mostraram essa mesma preocupação junto da empresa de trabalho portuário da Madeira que logo providenciou material de proteção. Ainda hoje a empresa fez chegar os fatos isoladores e muitos dos estivadores já trabalharam nas operações de descarga devidamente protegidos. Para além dos fatos isoladores, refira-se que a estes profissionais já havia sido fornecido máscaras e luvas de proteção. Outra das medidas adotadas vai para os turnos nas gruas de descarga. Antes os estivadores realizavam turnos de duas horas, no entanto os mesmos turnos acabaram por ser aumentados para quatro horas, tendo também como objetivo a proteção daqueles profissionais. Sabe o JM, que as medidas adotadas pela empresa foram bem aceites junto dos estivadores madeirenses.

Estivadores madeirenses estão protegidos
Os estivadores madeirenses estão ainda mais protegidos. Aqueles profissionais que “não podem ficar em casa” mostraram-se preocupados pelo facto de alguns navios que aportam no Caniçal terem como ponto de origem Leixões, norte do país, uma das zonas mais atingidas pelo Covid-19, nomeadamente devido à descarga de viaturas e mostraram essa mesma preocupação junto da empresa de trabalho portuário da Madeira que logo providenciou material de proteção. Ainda hoje a empresa fez chegar os fatos isoladores e muitos dos estivadores já trabalharam nas operações de descarga devidamente protegidos. Para além dos fatos isoladores, refira-se que a estes profissionais já havia sido fornecido máscaras e luvas de proteção. Outra das medidas adotadas vai para os turnos nas gruas de descarga. Antes os estivadores realizavam turnos de duas horas, no entanto os mesmos turnos acabaram por ser aumentados para quatro horas, tendo também como objetivo a proteção daqueles profissionais. Sabe o JM, que as medidas adotadas pela empresa foram bem aceites junto dos estivadores madeirenses.