Diretores de serviço chumbam alterações no SESARAM

Cerca de 90% dos diretores de serviço a quem o SESARAM pediu opinião sobre o futuro da instituição, nomeadamente ao nível dos estatutos, votou contra as mudanças preconizadas pela nova presidente. A resposta a uma espécie de inquérito promovido...

Diretores de serviço chumbam alterações no SESARAM
Cerca de 90% dos diretores de serviço a quem o SESARAM pediu opinião sobre o futuro da instituição, nomeadamente ao nível dos estatutos, votou contra as mudanças preconizadas pela nova presidente. A resposta a uma espécie de inquérito promovido pelo Conselho de Administração liderado por Rafaela Fernandes foi claramente no sentido contrário ao que estava previsto. Algumas das alterações preconizadas ficam praticamente sem margem para avançar, nomeadamente ao nível de nomeações e distribuições de serviços, competências e hierarquias no âmbito do SESARAM. A posição dos médicos sustenta o clima difícil em que vive o Serviço de Saúde desde há muito tempo. Clima esse que se agudizou com a indicação da nova direção clínica, já com o atual governo de coligação PSD-CDS. Recorde-se que o CDS, através de Mário Pereira, tinha indicado o nome de Filomena Gonçalves para o cargo. Um nome que gerou imediata contestação da parte de muitos clínicos. A indicação acabou por ser suspensa também devido a questões processuais e administrativas, uma vez que a médica desejada e indicada já não estava no serviço público, o que levou a Administração a indicar o médico Vítor Teixeira para o lugar de diretor clínico. Também no Serviço de Ortopedia houve contestação e há ainda outros serviços à espera de indicações e nomeações. Mesmo ao nível do Conselho de Administração há ainda dois lugares aparentemente por preencher. Aparentemente porque um dos nomes já terá sido apresentado aos serviços, mas teve de recuar à espera da alteração de estatutos que permite a passagem de três para cinco administradores.