Desemprego fixa-se nos 6,9%

No 2.º trimestre de 2019, a taxa de desemprego regional fixou-se nos 6,9%, tendo recuado 1,4 pontos percentuais (p.p.) face ao mesmo período de 2018 e 0,1 p.p. face ao trimestre anterior. No país, a taxa de desemprego para o trimestre em análise...

Desemprego fixa-se nos 6,9%
No 2.º trimestre de 2019, a taxa de desemprego regional fixou-se nos 6,9%, tendo recuado 1,4 pontos percentuais (p.p.) face ao mesmo período de 2018 e 0,1 p.p. face ao trimestre anterior. No país, a taxa de desemprego para o trimestre em análise foi de 6,3%. A Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM)  publicou, esta tarde, o novo número do Boletim Trimestral de Estatística. Segundo o relatório, a taxa de inflação média dos 12 meses anteriores ao mês de junho de 2019 foi de 1,5% foi superior à observada no país (0,9%). Este indicador está em terreno positivo desde maio de 2017 e apresenta tendência decrescente desde dezembro de 2018.  Já a variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) neste mês foi negativa, de -0,6%, tendo a nacional se fixado em 0,4%. Os dados de natureza monetária produzidos pelo Banco de Portugal e que a DREM republica mostram que o rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras não ultrapassou os 12,4%, 0,1 p.p. abaixo do valor registado no trimestre precedente. O rácio de crédito vencido nas famílias desceu 0,2 p.p. para os 3,2%. Enquanto nas sociedades não financeiras o rácio da Região é superior à média nacional, que neste caso foi de 8,8% no final do 2.º trimestre de 2019, nas famílias, o rácio está no mesmo nível do nacional (3,2%). De acordo com os dados da SIBS, os levantamentos adicionados às compras através de terminais de pagamento automático registaram, no trimestre em análise, um aumento em termos homólogos de 7,1%, variação superior à observada a nível nacional (+6,9%). No trimestre em referência, o saldo entre sociedades constituídas e dissolvidas na RAM foi, segundo a DREM;  positivo (+141 sociedades), pois o número de constituições de sociedades (250) com sede na Região Autónoma da Madeira foi maior que o número de dissoluções (109).