Deputados no parlamento dos Açores faltaram 60 vezes em 14 meses

Os 57 deputados à Assembleia Legislativa dos Açores faltaram 60 vezes às sessões plenárias nos últimos 14 meses, segundo dados do parlamento regional Os dados são divulgados pelo próprio parlamento açoriano, no seu portal da transparência, criado em 2019, no qual consta, por exemplo, informação sobre quanto auferem os deputados, quantas intervenções efetuaram no parlamento e também quantas vezes faltaram ao plenário. O PS, que tem maioria na Assembleia Regional, é o partido com mais faltas registadas nos plenários açorianos (25 faltas), todas elas justificadas, o que representa uma média inferior a uma falta por deputado. Dos 30 deputados da bancada socialista, 22 nunca faltaram uma única vez ao plenário, desde que o parlamento regional começou a divulgar as faltas (maio de 2019), mas em contrapartida há parlamentares que faltaram oito vezes (Domingos Cunha) e seis vezes (José San-Bento), a maioria delas por doença ou falecimento de familiares. A bancada do PSD regista 18 faltas, no mesmo período, embora 11 dos 19 deputados sociais-democratas não tenham registado qualquer falta no último ano. João Bruto da Costa, com sete faltas, é o deputado social-democrata com maior absentismo parlamentar, igualando o registo da bancada do CDS, que tem três deputados, que juntos também faltaram sete vezes. O deputado do PPM, Paulo Estêvão, faltou seis vezes, e os dois deputados do Bloco de Esquerda faltaram no total quatro vezes. A deputada independente Graça Silveira faltou só uma vez ao plenário, nos últimos 14 meses. Já o PCP, com um deputado no hemiciclo, é o único partido que não regista qualquer falta. O parlamento açoriano reúne-se 11 vezes por ano (todos os meses, exceto em agosto). Este ano, previsivelmente na segunda metade de outubro, haverá eleições legislativas regionais nos Açores.

Deputados no parlamento dos Açores faltaram 60 vezes em 14 meses
Os 57 deputados à Assembleia Legislativa dos Açores faltaram 60 vezes às sessões plenárias nos últimos 14 meses, segundo dados do parlamento regional Os dados são divulgados pelo próprio parlamento açoriano, no seu portal da transparência, criado em 2019, no qual consta, por exemplo, informação sobre quanto auferem os deputados, quantas intervenções efetuaram no parlamento e também quantas vezes faltaram ao plenário. O PS, que tem maioria na Assembleia Regional, é o partido com mais faltas registadas nos plenários açorianos (25 faltas), todas elas justificadas, o que representa uma média inferior a uma falta por deputado. Dos 30 deputados da bancada socialista, 22 nunca faltaram uma única vez ao plenário, desde que o parlamento regional começou a divulgar as faltas (maio de 2019), mas em contrapartida há parlamentares que faltaram oito vezes (Domingos Cunha) e seis vezes (José San-Bento), a maioria delas por doença ou falecimento de familiares. A bancada do PSD regista 18 faltas, no mesmo período, embora 11 dos 19 deputados sociais-democratas não tenham registado qualquer falta no último ano. João Bruto da Costa, com sete faltas, é o deputado social-democrata com maior absentismo parlamentar, igualando o registo da bancada do CDS, que tem três deputados, que juntos também faltaram sete vezes. O deputado do PPM, Paulo Estêvão, faltou seis vezes, e os dois deputados do Bloco de Esquerda faltaram no total quatro vezes. A deputada independente Graça Silveira faltou só uma vez ao plenário, nos últimos 14 meses. Já o PCP, com um deputado no hemiciclo, é o único partido que não regista qualquer falta. O parlamento açoriano reúne-se 11 vezes por ano (todos os meses, exceto em agosto). Este ano, previsivelmente na segunda metade de outubro, haverá eleições legislativas regionais nos Açores.