Covid-19: Vírus já matou quase 540 mil pessoas e infetou quase 11,7 milhões no mundo

 A pandemia de covid-19 já matou 539.620 pessoas e infetou quase 11,7 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um relatório da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 11.693.770 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, nos finais de dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 6.145.500 são agora considerados curados. Contudo, a AFP avisa que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves com internamento, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos estados pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento. Desde a contagem realizada às 19:00 TMG de segunda-feira, 4.466 novas mortes e 168.927 novos casos ocorreram em todo o mundo. Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são os Estados Unidos, com 733 mortes, o Brasil (620) e o México (480). Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 130.813 mortes e 2.963.244 casos, enquanto pelo menos 924.148 pessoas foram declaradas curadas. Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 65.487 mortes e 1.623.284 casos, o Reino Unido, com 44.391 mortes (286.349 casos), a Itália, com 34.899 mortes (241.956 casos) e o México, com 31.119 mortos (261.750 casos). Entre os países mais atingidos, a Bélgica mantém-se como o que apresenta maior número de óbitos face à sua população, com 84 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (65), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (54). A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.565 casos (8 novos entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (zero novas) e 78.528 curas. A Europa totalizava às 19:00 TMG de hoje 200.255 mortes e 2.754.284 casos, os Estados Unidos e o Canadá 139.564 mortes (3.069.351 casos), a América Latina e Caraíbas 130.085 mortes (2.969.430 casos), a Ásia 39.326 mortes (1.543.213 casos), o Médio Oriente 18.557 mortes (851.828 casos), África 11.698 mortes (495.325 casos) e a Oceânia 135 mortes (10.347 casos). Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP alerta que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior. Em Portugal, morreram 1.629 pessoas das 44.416 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Covid-19: Vírus já matou quase 540 mil pessoas e infetou quase 11,7 milhões no mundo
 A pandemia de covid-19 já matou 539.620 pessoas e infetou quase 11,7 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um relatório da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 11.693.770 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, nos finais de dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 6.145.500 são agora considerados curados. Contudo, a AFP avisa que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves com internamento, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos estados pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento. Desde a contagem realizada às 19:00 TMG de segunda-feira, 4.466 novas mortes e 168.927 novos casos ocorreram em todo o mundo. Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são os Estados Unidos, com 733 mortes, o Brasil (620) e o México (480). Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 130.813 mortes e 2.963.244 casos, enquanto pelo menos 924.148 pessoas foram declaradas curadas. Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 65.487 mortes e 1.623.284 casos, o Reino Unido, com 44.391 mortes (286.349 casos), a Itália, com 34.899 mortes (241.956 casos) e o México, com 31.119 mortos (261.750 casos). Entre os países mais atingidos, a Bélgica mantém-se como o que apresenta maior número de óbitos face à sua população, com 84 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (65), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (54). A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.565 casos (8 novos entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (zero novas) e 78.528 curas. A Europa totalizava às 19:00 TMG de hoje 200.255 mortes e 2.754.284 casos, os Estados Unidos e o Canadá 139.564 mortes (3.069.351 casos), a América Latina e Caraíbas 130.085 mortes (2.969.430 casos), a Ásia 39.326 mortes (1.543.213 casos), o Médio Oriente 18.557 mortes (851.828 casos), África 11.698 mortes (495.325 casos) e a Oceânia 135 mortes (10.347 casos). Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP alerta que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior. Em Portugal, morreram 1.629 pessoas das 44.416 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.