Covid-19: Saiba como obter autorização para viajar de e para a região

A partir de quarta-feira só podem viajar os passageiros autorizados, por motivos de saúde, depois de terem preenchido o inquérito e documento comprovativo da necessidade do cuidado de saúde no exterior, nas ligações disponibilizadas pela TAP. A operadora nacional tem programadas quatro viagens por semana (duas chegadas e duas partidas) entra a Madeira e o continente. De acordo com a informação divulgada pela Secretaria Regional da Saúde e Proteção Civil da Madeira à agência Lusa para efeitos de acesso ao inquérito, deve o passageiro aceder ao link https://docs.google.com/forms/d/1ctG6ED5vAWKmznZG_18IYp-qqB4Qbzn-Eg4IcnmFLCo/edit No âmbito deste processo deve ser apresentado "um documento comprovativo do cuidado de saúde que será alvo". "Após a submissão do inquérito, este será validado pela autoridade de saúde e o requerente irá receber uma resposta com a solicitada autorização", informa a autoridade de saúde regional. O governo madeirense indica que para obter mais esclarecimentos sobre esta situação, "os passageiros podem enviar um 'email' para o endereço uo.bjesus@gmail.com ou contactar os seguintes números: 291238099 ou 291208700". A secretaria regional salienta que "a situação de emergência nacional, impõe que seja implementadas novas medidas de contenção dos potenciais casos importados de contágio". Também realça que o objetivo é "controlar a situação epidemiológica da Região, dos riscos para a Saúde Pública da população madeirense". Esta foi uma medida adotada tendo em conta "a impossibilidade de proceder à suspensão do tráfego aéreo", uma situação que "coloca em grave risco a capacidade da Autoridade de Saúde Regional de modo efetivo, com maior segurança e eficiência, de desenvolver as medidas de contenção". Hoje, o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE) da região autónoma informou que a Madeira registou 16 casos confirmados de infeção por covid-19, mais quatro do que na segunda-feira. "Trata-se de seis homens e dez mulheres, com idades entre os 20 e os 79 anos sendo três pessoas na faixa etária dos 20 a 29 anos, um na faixa etária dos 50 a 59 anos, oito com idades entre 60 e 69 anos e quatro com idades entre os 70 e 79 anos", revelou a vice-presidente do IASAÚDE, Bruna Gouveia, em videoconferência. No que diz respeito à proveniência destes casos, Bruna Gouveia referiu que "quinze têm uma proveniência de fora da região: cinco da Holanda, três dos Emirados Árabes Unidos, uma do Reino Unido, uma de Espanha e cinco portugueses da região de Lisboa e Vale do Tejo". Apenas um caso foi de transmissão local. Desde 29 de fevereiro, foram analisados 94 casos suspeitos na Madeira, tendo 78 dado negativos.

Covid-19: Saiba como obter autorização para viajar de e para a região
A partir de quarta-feira só podem viajar os passageiros autorizados, por motivos de saúde, depois de terem preenchido o inquérito e documento comprovativo da necessidade do cuidado de saúde no exterior, nas ligações disponibilizadas pela TAP. A operadora nacional tem programadas quatro viagens por semana (duas chegadas e duas partidas) entra a Madeira e o continente. De acordo com a informação divulgada pela Secretaria Regional da Saúde e Proteção Civil da Madeira à agência Lusa para efeitos de acesso ao inquérito, deve o passageiro aceder ao link https://docs.google.com/forms/d/1ctG6ED5vAWKmznZG_18IYp-qqB4Qbzn-Eg4IcnmFLCo/edit No âmbito deste processo deve ser apresentado "um documento comprovativo do cuidado de saúde que será alvo". "Após a submissão do inquérito, este será validado pela autoridade de saúde e o requerente irá receber uma resposta com a solicitada autorização", informa a autoridade de saúde regional. O governo madeirense indica que para obter mais esclarecimentos sobre esta situação, "os passageiros podem enviar um 'email' para o endereço uo.bjesus@gmail.com ou contactar os seguintes números: 291238099 ou 291208700". A secretaria regional salienta que "a situação de emergência nacional, impõe que seja implementadas novas medidas de contenção dos potenciais casos importados de contágio". Também realça que o objetivo é "controlar a situação epidemiológica da Região, dos riscos para a Saúde Pública da população madeirense". Esta foi uma medida adotada tendo em conta "a impossibilidade de proceder à suspensão do tráfego aéreo", uma situação que "coloca em grave risco a capacidade da Autoridade de Saúde Regional de modo efetivo, com maior segurança e eficiência, de desenvolver as medidas de contenção". Hoje, o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE) da região autónoma informou que a Madeira registou 16 casos confirmados de infeção por covid-19, mais quatro do que na segunda-feira. "Trata-se de seis homens e dez mulheres, com idades entre os 20 e os 79 anos sendo três pessoas na faixa etária dos 20 a 29 anos, um na faixa etária dos 50 a 59 anos, oito com idades entre 60 e 69 anos e quatro com idades entre os 70 e 79 anos", revelou a vice-presidente do IASAÚDE, Bruna Gouveia, em videoconferência. No que diz respeito à proveniência destes casos, Bruna Gouveia referiu que "quinze têm uma proveniência de fora da região: cinco da Holanda, três dos Emirados Árabes Unidos, uma do Reino Unido, uma de Espanha e cinco portugueses da região de Lisboa e Vale do Tejo". Apenas um caso foi de transmissão local. Desde 29 de fevereiro, foram analisados 94 casos suspeitos na Madeira, tendo 78 dado negativos.