Covid-19: Rússia anuncia número recorde de mortes em 24 horas

A Rússia anunciou um número recorde de mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, com o registo de 119 mortes, mas o número de novos casos de infeções caiu para o nível mais baixo em duas semanas. A Rússia anunciou hoje que foram notificados 9.200 novos casos, sendo este número o mais baixo desde 02 de maio, perfazendo um total de 272.043 de infetados. O país sofreu 119 mortes nas últimas 24 horas, o maior número registado até agora na Rússia. Críticos questionaram a taxa de mortalidade oficial, acusando a Rússia de subestimar conscientemente o número de mortos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O total de mortes registadas oficialmente no país é de 2.537, menor do que em outros países que mostram um número menor de contaminações. As autoridades russas rejeitaram as acusações, acrescentando que apenas as mortes cuja causa principal é o novo coronavírus são contabilizadas, enquanto outras doenças são responsáveis por quase todas as mortes de pacientes com resultados positivos para o vírus. Os responsáveis russos também dizem que a epidemia chegou à Rússia mais tarde, assim tiveram tempo de preparar hospitais e implementar uma política de triagem eficaz e alargada. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 304 mil mortos e infetou perto de 4,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,5 milhões de doentes foram considerados curados. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou agora a ser o que tem mais casos confirmados (cerca de 2 milhões contra 1,8 milhões no continente europeu), embora com menos mortes (mais de 118 mil contra mais de 164 mil).

A Rússia anunciou um número recorde de mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, com o registo de 119 mortes, mas o número de novos casos de infeções caiu para o nível mais baixo em duas semanas. A Rússia anunciou hoje que foram notificados 9.200 novos casos, sendo este número o mais baixo desde 02 de maio, perfazendo um total de 272.043 de infetados. O país sofreu 119 mortes nas últimas 24 horas, o maior número registado até agora na Rússia. Críticos questionaram a taxa de mortalidade oficial, acusando a Rússia de subestimar conscientemente o número de mortos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O total de mortes registadas oficialmente no país é de 2.537, menor do que em outros países que mostram um número menor de contaminações. As autoridades russas rejeitaram as acusações, acrescentando que apenas as mortes cuja causa principal é o novo coronavírus são contabilizadas, enquanto outras doenças são responsáveis por quase todas as mortes de pacientes com resultados positivos para o vírus. Os responsáveis russos também dizem que a epidemia chegou à Rússia mais tarde, assim tiveram tempo de preparar hospitais e implementar uma política de triagem eficaz e alargada. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 304 mil mortos e infetou perto de 4,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,5 milhões de doentes foram considerados curados. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou agora a ser o que tem mais casos confirmados (cerca de 2 milhões contra 1,8 milhões no continente europeu), embora com menos mortes (mais de 118 mil contra mais de 164 mil).