Covid-19: Pandemia já ultrapassou os 343 mil mortos e 5,3 milhões de infetados

A pandemia de covid-19 já matou pelo menos 343.211 pessoas e infetou mais de 5,3 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência France Press (AFP) de hoje, baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 GMT (20:00 de Lisboa), 5.362.160 casos de infeção tinham sido oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro, na cidade chinesa de Wuhan. Face à contagem do dia anterior, foram contabilizadas mais 3.441 óbitos e 99.827 novos casos, sendo que os países com mais óbitos nas últimas 24 horas foram o Brasil, com 965 mortes, os Estados Unidos, com 951, e o México, com 190. Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas as situações que requerem cuidados hospitalares. Entre esses casos, pelo menos 2.079.300 são agora considerados curados. Os Estados Unidos da América, que registaram a sua primeira morte derivada do novo coronavírus no início de Fevereiro, são o país mais afetado, tanto em termos de mortes como de casos, com 97.430 mortes e 1.633.076 casos. Pelo menos 361.239 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades sanitárias norte-americanas. Depois dos EUA, os países mais afetados são o Reino Unido, com 36.793 óbitos em 259.559 casos, a Itália, com 32.785 mortos (229.858 casos), a Espanha, com 28.752 mortes (235.772 casos) e a França, com 28.367 vítimas (182.584 casos). Entre os países mais duramente atingidos pela pandemia, a Bélgica continua a ser o que detém a maior percentagem de óbitos sobre a sua população, com 80 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida de Espanha (61), Itália (54), Reino Unido (54) e França (43). A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 82.974 casos (três novos diagnósticos de infeção entre sábado e domingo), incluindo 4.634 mortes e 78.261 recuperações. A Europa totalizava até às 19:00 GMT de hoje, pelo menos, 173.915 mortos e 2.021.900 casos, os Estados Unidos e o Canadá 103.889 mortos e 1.717.158 casos, a América Latina e as Caraíbas 39.166 mortos e 720.260 casos, a Ásia 13.992 mortos e 441.447 casos, o Médio Oriente 8.805 mortos e 343.372 casos, África 3.314 mortos e 109.562 casos, e Oceânia 130 mortos e 8.466 casos. Este balanço assentou em dados recolhidos pelos serviços da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Covid-19: Pandemia já ultrapassou os 343 mil mortos e 5,3 milhões de infetados
A pandemia de covid-19 já matou pelo menos 343.211 pessoas e infetou mais de 5,3 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência France Press (AFP) de hoje, baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 GMT (20:00 de Lisboa), 5.362.160 casos de infeção tinham sido oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro, na cidade chinesa de Wuhan. Face à contagem do dia anterior, foram contabilizadas mais 3.441 óbitos e 99.827 novos casos, sendo que os países com mais óbitos nas últimas 24 horas foram o Brasil, com 965 mortes, os Estados Unidos, com 951, e o México, com 190. Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas as situações que requerem cuidados hospitalares. Entre esses casos, pelo menos 2.079.300 são agora considerados curados. Os Estados Unidos da América, que registaram a sua primeira morte derivada do novo coronavírus no início de Fevereiro, são o país mais afetado, tanto em termos de mortes como de casos, com 97.430 mortes e 1.633.076 casos. Pelo menos 361.239 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades sanitárias norte-americanas. Depois dos EUA, os países mais afetados são o Reino Unido, com 36.793 óbitos em 259.559 casos, a Itália, com 32.785 mortos (229.858 casos), a Espanha, com 28.752 mortes (235.772 casos) e a França, com 28.367 vítimas (182.584 casos). Entre os países mais duramente atingidos pela pandemia, a Bélgica continua a ser o que detém a maior percentagem de óbitos sobre a sua população, com 80 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida de Espanha (61), Itália (54), Reino Unido (54) e França (43). A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 82.974 casos (três novos diagnósticos de infeção entre sábado e domingo), incluindo 4.634 mortes e 78.261 recuperações. A Europa totalizava até às 19:00 GMT de hoje, pelo menos, 173.915 mortos e 2.021.900 casos, os Estados Unidos e o Canadá 103.889 mortos e 1.717.158 casos, a América Latina e as Caraíbas 39.166 mortos e 720.260 casos, a Ásia 13.992 mortos e 441.447 casos, o Médio Oriente 8.805 mortos e 343.372 casos, África 3.314 mortos e 109.562 casos, e Oceânia 130 mortos e 8.466 casos. Este balanço assentou em dados recolhidos pelos serviços da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).