Covid-19: 'Mayor' pede inquérito aos efeitos do jogo Liverpool-Atlético Madrid

O 'mayor' da região metropolitana de Liverpool, Steve Rotheram, pediu hoje um inquérito para perceber o papel do jogo do passado dia 11 de março entre Liverpool e Atlético Madrid na difusão do novo coronavírus. O jogo, da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, decorreu no estádio Anfield Road, que estava lotado com 52 mil espetadores, dos quais três mil espanhóis, quando em Espanha a ‘La Liga’ já tinha decretado jogos à porta fechada. "Se a contaminação de pessoas pelo coronavirus foi resultado direto de um evento desportivo, que no nosso entender não se deveria ter realizado, é um escândalo", disse Rorheram à BBC. De acordo com o ‘mayor’, “é preciso um inquérito para se ver se alguns contágios se devem diretamente a adeptos do Atlético Madrid”, que venceu por 3-2 os ‘reds’, após prolongamento, após 1-0 em casa, afastando os campeões em título da prova. "Isto tem de ser verificado e é preciso que o governo admita parte da responsabilidade pelo facto de não ter ordenado o confinamento mais cedo", acrescentou ainda o 'mayor', que pertence ao Partido Trabalhista, na oposição. O governo conservador, liderado por Boris Johnson, explicou que não fez mais que seguir os conselhos dos peritos, deixando o jogo realizar-se, bem como corridas de cavalos em Cheltenham, com 150 mil pessoas para os quatro dias do evento, na mesma semana. A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 189 mil mortos e infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Cerca de 742 mil doentes foram considerados curados. O Reino Unido é um dos países com mais mortes, 18.738 pessoas, e tem um total de 138.078 casos, o sexto mais elevado a nível mundial, só superado por Estados Unidos, Espanha, Itália, França e Alemanha.

Covid-19: 'Mayor' pede inquérito aos efeitos do jogo Liverpool-Atlético Madrid
O 'mayor' da região metropolitana de Liverpool, Steve Rotheram, pediu hoje um inquérito para perceber o papel do jogo do passado dia 11 de março entre Liverpool e Atlético Madrid na difusão do novo coronavírus. O jogo, da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, decorreu no estádio Anfield Road, que estava lotado com 52 mil espetadores, dos quais três mil espanhóis, quando em Espanha a ‘La Liga’ já tinha decretado jogos à porta fechada. "Se a contaminação de pessoas pelo coronavirus foi resultado direto de um evento desportivo, que no nosso entender não se deveria ter realizado, é um escândalo", disse Rorheram à BBC. De acordo com o ‘mayor’, “é preciso um inquérito para se ver se alguns contágios se devem diretamente a adeptos do Atlético Madrid”, que venceu por 3-2 os ‘reds’, após prolongamento, após 1-0 em casa, afastando os campeões em título da prova. "Isto tem de ser verificado e é preciso que o governo admita parte da responsabilidade pelo facto de não ter ordenado o confinamento mais cedo", acrescentou ainda o 'mayor', que pertence ao Partido Trabalhista, na oposição. O governo conservador, liderado por Boris Johnson, explicou que não fez mais que seguir os conselhos dos peritos, deixando o jogo realizar-se, bem como corridas de cavalos em Cheltenham, com 150 mil pessoas para os quatro dias do evento, na mesma semana. A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 189 mil mortos e infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Cerca de 742 mil doentes foram considerados curados. O Reino Unido é um dos países com mais mortes, 18.738 pessoas, e tem um total de 138.078 casos, o sexto mais elevado a nível mundial, só superado por Estados Unidos, Espanha, Itália, França e Alemanha.