Covid-19: Marcelo acompanhou apoio aos sem-abrigo e agradeceu a voluntários

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou hoje, antes da abertura, as instalações no Casal Vistoso para acolher pessoas em situação de sem-abrigo durante a pandemia, tendo ainda estado com voluntários de associações para agradecer o trabalho. Numa nota publicada no site da Presidência da República é dado conta que Marcelo Rebelo de Sousa está a acompanhar os apoios às pessoas em situação de sem-abrigo em Lisboa durante a pandemia da covid-19. “O Presidente da República visitou esta tarde, acompanhado pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e pelo Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, as instalações que estão preparadas no Pavilhão do Casal Vistoso para acolhimento das pessoas em situação de sem-Abrigo, durante a pandemia da Covid-19. A visita aconteceu antes do horário de abertura”, refere a mesma nota. Já ao início desta noite, de novo acompanhado pela mesma governante, o chefe de Estado “esteve com voluntários de associações de apoio, na preparação das refeições que iam ser distribuídas”. Marcelo Rebelo de Sousa quis “deixar uma palavra de estímulo e agradecimento ao trabalho de todos os que, voluntariamente, se têm empenhado em apoiar as pessoas mais vulneráveis e em risco de exclusão”. “O exercício de trabalho voluntário é uma das exceções às medidas de confinamento previstas no decreto do Governo que estabelece os termos das medidas excecionais a implementar durante a vigência do estado de emergência”, conclui a nota. Na terça-feira foi divulgado que o segundo teste à Covid-19 realizado ao Presidente da República deu negativo e que Marcelo Rebelo de Sousa iria voltar ainda naquela tarde a trabalhar a partir do Palácio de Belém. O Presidente da República esteve em quarentena voluntária, em casa, desde 08 de março, tendo realizado o primeiro teste ao novo coronavírus no dia 09, que tinha dado igualmente negativo. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 290 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 12.700 morreram. Em Portugal, há 12 mortes e 1.280 infeções confirmadas. O número de mortos duplicou hoje em relação a sexta-feira e registaram-se mais 260 casos no mesmo período. Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril. Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Covid-19: Marcelo acompanhou apoio aos sem-abrigo e agradeceu a voluntários
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou hoje, antes da abertura, as instalações no Casal Vistoso para acolher pessoas em situação de sem-abrigo durante a pandemia, tendo ainda estado com voluntários de associações para agradecer o trabalho. Numa nota publicada no site da Presidência da República é dado conta que Marcelo Rebelo de Sousa está a acompanhar os apoios às pessoas em situação de sem-abrigo em Lisboa durante a pandemia da covid-19. “O Presidente da República visitou esta tarde, acompanhado pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e pelo Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, as instalações que estão preparadas no Pavilhão do Casal Vistoso para acolhimento das pessoas em situação de sem-Abrigo, durante a pandemia da Covid-19. A visita aconteceu antes do horário de abertura”, refere a mesma nota. Já ao início desta noite, de novo acompanhado pela mesma governante, o chefe de Estado “esteve com voluntários de associações de apoio, na preparação das refeições que iam ser distribuídas”. Marcelo Rebelo de Sousa quis “deixar uma palavra de estímulo e agradecimento ao trabalho de todos os que, voluntariamente, se têm empenhado em apoiar as pessoas mais vulneráveis e em risco de exclusão”. “O exercício de trabalho voluntário é uma das exceções às medidas de confinamento previstas no decreto do Governo que estabelece os termos das medidas excecionais a implementar durante a vigência do estado de emergência”, conclui a nota. Na terça-feira foi divulgado que o segundo teste à Covid-19 realizado ao Presidente da República deu negativo e que Marcelo Rebelo de Sousa iria voltar ainda naquela tarde a trabalhar a partir do Palácio de Belém. O Presidente da República esteve em quarentena voluntária, em casa, desde 08 de março, tendo realizado o primeiro teste ao novo coronavírus no dia 09, que tinha dado igualmente negativo. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 290 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 12.700 morreram. Em Portugal, há 12 mortes e 1.280 infeções confirmadas. O número de mortos duplicou hoje em relação a sexta-feira e registaram-se mais 260 casos no mesmo período. Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril. Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.