COVID-19: Ferrari suspende produção de automóveis em Itália até 27 de março

A Ferrari decidiu suspender até 27 de março a produção dos seus automóveis nas fábricas de Itália para proteger os seus trabalhadores do risco de contágio do vírus da Covid-19, foi hoje anunciado. Segundo um comunicado da Fórmula 1, citado pela agência espanhola Efe, a marca italiana suspende a produção de automóveis destinados à prática desta prova desportiva, mas também das viaturas comerciais. A nota refere que a Ferrari já tinha tomado medidas para prevenir o risco de contágio e que as suas fábricas continuaram a laborar nas cidades italianas de Módena de Maranello, na região de Emilia Romanha (norte) sem qualquer registo de trabalhadores infetados. No entanto, a marca italiana ressalva que a atual situação já não permite que as fábricas continuem em funcionamento. "Toda a produção que não implique trabalho de fabrico continuará a ser feita pelos trabalhadores, que podem trabalhar a partir das suas casas", acrescenta o comunicado. O novo coronavírus já matou mais 5.700 pessoas em todo o mundo desde o seu surgimento em dezembro e já foram registados mais de 154.000 casos de infeção em pelo menos 139 países e territórios. Em Itália há o registo de 1.441 mortos e mais de 21.000 pessoas infetadas.

COVID-19: Ferrari suspende produção de automóveis em Itália até 27 de março
A Ferrari decidiu suspender até 27 de março a produção dos seus automóveis nas fábricas de Itália para proteger os seus trabalhadores do risco de contágio do vírus da Covid-19, foi hoje anunciado. Segundo um comunicado da Fórmula 1, citado pela agência espanhola Efe, a marca italiana suspende a produção de automóveis destinados à prática desta prova desportiva, mas também das viaturas comerciais. A nota refere que a Ferrari já tinha tomado medidas para prevenir o risco de contágio e que as suas fábricas continuaram a laborar nas cidades italianas de Módena de Maranello, na região de Emilia Romanha (norte) sem qualquer registo de trabalhadores infetados. No entanto, a marca italiana ressalva que a atual situação já não permite que as fábricas continuem em funcionamento. "Toda a produção que não implique trabalho de fabrico continuará a ser feita pelos trabalhadores, que podem trabalhar a partir das suas casas", acrescenta o comunicado. O novo coronavírus já matou mais 5.700 pessoas em todo o mundo desde o seu surgimento em dezembro e já foram registados mais de 154.000 casos de infeção em pelo menos 139 países e territórios. Em Itália há o registo de 1.441 mortos e mais de 21.000 pessoas infetadas.