Covid-19: 167 pessoas detidas por crime de desobediência em Portugal

Dando cumprimento às determinações do Decreto que renovou o Estado de Emergência, em vigor desde as 00h00 do dia 3 de abril, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública têm vindo a desenvolver uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população. Assim, até às 17h00 de hoje, foram detidas 167 pessoas por crime de desobediência, das quais 40 por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, 75 por desobediência ao dever geral de recolhimento domiciliário, 9 por desobediência de interdição de circulação fora do concelho no período da Páscoa, 14 por desobediência ao encerramento de estabelecimentos, 9 por resistência e 20 por violação da cerca sanitária de Ovar. No mesmo período, foram encerrados 396 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas. Estes números juntam-se aos verificados no primeiro período de Estado de Emergência, que vigorou entre os dias 22 de março e 2 de abril, em que se registaram 108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais. O Ministério da Administração Interna, perante a imperiosa necessidade de todos contribuírem para conter o contágio da COVID-19, insiste no cumprimento rigoroso das medidas impostas pelo Estado de Emergência.

Covid-19: 167 pessoas detidas por crime de desobediência em Portugal
Dando cumprimento às determinações do Decreto que renovou o Estado de Emergência, em vigor desde as 00h00 do dia 3 de abril, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública têm vindo a desenvolver uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população. Assim, até às 17h00 de hoje, foram detidas 167 pessoas por crime de desobediência, das quais 40 por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, 75 por desobediência ao dever geral de recolhimento domiciliário, 9 por desobediência de interdição de circulação fora do concelho no período da Páscoa, 14 por desobediência ao encerramento de estabelecimentos, 9 por resistência e 20 por violação da cerca sanitária de Ovar. No mesmo período, foram encerrados 396 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas. Estes números juntam-se aos verificados no primeiro período de Estado de Emergência, que vigorou entre os dias 22 de março e 2 de abril, em que se registaram 108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais. O Ministério da Administração Interna, perante a imperiosa necessidade de todos contribuírem para conter o contágio da COVID-19, insiste no cumprimento rigoroso das medidas impostas pelo Estado de Emergência.