Corpo de Vigilantes da Natureza deteta embarcação a fazer em pesca ilegal nas Desertas

A equipa do Corpo de Vigilantes da Natureza em serviço na Reserva Natural das Ilhas Desertas detetou ontem, com o apoio da embarcação semirrígida “Monachus”, uma embarcação que, dentro da área de proteção total daquela reserva, se encontrava...

Corpo de Vigilantes da Natureza deteta embarcação a fazer em pesca ilegal nas Desertas
A equipa do Corpo de Vigilantes da Natureza em serviço na Reserva Natural das Ilhas Desertas detetou ontem, com o apoio da embarcação semirrígida “Monachus”, uma embarcação que, dentro da área de proteção total daquela reserva, se encontrava ilegalmente a exercer a atividade de pesca lúdica. Desta ação de vigilância e fiscalização resultou a apreensão de todo o pescado encontrado a bordo. O pescado apreendido será transportado para os serviços da Direção Regional de Pescas, no Funchal, com o propósito de ser avaliada a sua condição e de ser decidido o seu destino final. A Reserva Natural das Ilhas Desertas tem uma área total de 12586 hectares, sendo delimitada pela batimétrica dos 100 metros. Através do estatuto de proteção total são resguardados os ecossistemas de toda a área terrestre (Ilhéu Chão, Deserta Grande, Bugio e ilhéus) e toda a área marinha adjacente localizada a sul da Ponta da Doca, a oeste, e da Ponta da Fajã Grande, a leste. Nesta área de proteção total está interdito o acesso de pessoas e embarcações, com exceção do acesso à baía da Doca, estabelecida como fundeadouro autorizado. O expediente contraordenacional resultante desta apreensão seguirá os normais trâmites processuais.