Célia Pessegueiro diz que governo e oposição estão a emperrar obras estruturantes

A presidente da Câmara da Ponta do Sol considera que a não aprovação de um empréstimo à banca visa mesmo boicotar as obras estruturantes no concelho. Célia Pessegueiro queria ir além dos pequenos remendos, mas o chumbo da oposição impede a Autarquia de mostrar obras fundamentais. Mesmo assim, a autarca acredita na reeleição. Em entrevista cedida ao JM, no âmbito das Jornadas Madeira que amanhã terão lugar no Centro Cultural John dos Passos e que poderá ser acompanhada em direto, a partir das 10h00, através da página do JM e do Facebook, a presidente fala ainda do impacto da pandemia e do apoio alimentar que tem vindo a ser feito a muitas famílias. "Tivemos procura de pessoas que nunca tinham pedido ajuda", revelou, salientando que "além do apoio alimentar, estamos a dar um apoio nas escolas, permitindo que as famílias não gastem tanto em casa". Relativamente à dívida da autarquia, Célia Pessegueiro disse que esta tem vindo a diminuir: "Continuamos a pagar os empréstimos que tínhamos. Não sei precisar os montantes relativos à redução da dívida desde que entrei na Câmara. Mas o plano de pagamentos que existia para os empréstimos à banca, manteve-se. Julgo que não chega a meio milhão de euros, o valor que temos em empréstimo bancário. Estamos muito bem e com tendência para continuar a melhorar até porque tenho uma equipa muito empenhada. Equipa que tem vindo a ser reforçada. Tanto dentro do edifício, como lá fora. Hoje em dia, já vemos mais trabalhadores da autarquia a tratarem dos jardins, das vias públicas", sustentou. Sobre a remodelação do Tribunal, a autarca revelou que, no início do mês de dezembro, terá reunião com o novo presidente da Comarca da Madeira. "Sei que a obra já foi lançada. Fomos consultados no sentido de saber para o apoio em obra. Esse apoio foi dado. Naturalmente que nos interessa que a obra avance e julgo que estará para breve", anunciou. Leia esta entrevista na íntegra na edição deste domingo, dia 29 de novembro, do JM-Madeira.

Célia Pessegueiro diz que governo e oposição estão a emperrar obras estruturantes
A presidente da Câmara da Ponta do Sol considera que a não aprovação de um empréstimo à banca visa mesmo boicotar as obras estruturantes no concelho. Célia Pessegueiro queria ir além dos pequenos remendos, mas o chumbo da oposição impede a Autarquia de mostrar obras fundamentais. Mesmo assim, a autarca acredita na reeleição. Em entrevista cedida ao JM, no âmbito das Jornadas Madeira que amanhã terão lugar no Centro Cultural John dos Passos e que poderá ser acompanhada em direto, a partir das 10h00, através da página do JM e do Facebook, a presidente fala ainda do impacto da pandemia e do apoio alimentar que tem vindo a ser feito a muitas famílias. "Tivemos procura de pessoas que nunca tinham pedido ajuda", revelou, salientando que "além do apoio alimentar, estamos a dar um apoio nas escolas, permitindo que as famílias não gastem tanto em casa". Relativamente à dívida da autarquia, Célia Pessegueiro disse que esta tem vindo a diminuir: "Continuamos a pagar os empréstimos que tínhamos. Não sei precisar os montantes relativos à redução da dívida desde que entrei na Câmara. Mas o plano de pagamentos que existia para os empréstimos à banca, manteve-se. Julgo que não chega a meio milhão de euros, o valor que temos em empréstimo bancário. Estamos muito bem e com tendência para continuar a melhorar até porque tenho uma equipa muito empenhada. Equipa que tem vindo a ser reforçada. Tanto dentro do edifício, como lá fora. Hoje em dia, já vemos mais trabalhadores da autarquia a tratarem dos jardins, das vias públicas", sustentou. Sobre a remodelação do Tribunal, a autarca revelou que, no início do mês de dezembro, terá reunião com o novo presidente da Comarca da Madeira. "Sei que a obra já foi lançada. Fomos consultados no sentido de saber para o apoio em obra. Esse apoio foi dado. Naturalmente que nos interessa que a obra avance e julgo que estará para breve", anunciou. Leia esta entrevista na íntegra na edição deste domingo, dia 29 de novembro, do JM-Madeira.