Carlos Pereira diz que Ana Gomes tem prejudicado a Região e não é bem-vinda à Madeira

O cabeça de lista do PS às eleições legislativas nacionais pelo círculo eleitoral da Madeira criticou, hoje, segundo comunicado do partido, as posições que a ex-eurodeputada Ana Gomes tem tomado relativamente ao Centro Internacional de Negócios...

Carlos Pereira diz que Ana Gomes tem prejudicado a Região e não é bem-vinda à Madeira
O cabeça de lista do PS às eleições legislativas nacionais pelo círculo eleitoral da Madeira criticou, hoje, segundo comunicado do partido, as posições que a ex-eurodeputada Ana Gomes tem tomado relativamente ao Centro Internacional de Negócios da Madeira e considerou que esta tem prejudicado a Região. Carlos Pereira falava esta manhã, após uma reunião com a Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, a cuja administração transmitiu que o objetivo da candidatura socialista é «contribuir para que haja uma grande estabilidade no Centro Internacional de Negócios da Madeira, para garantir que é possível atrair ainda mais empresas, com uma boa estratégia para criar ainda mais emprego e diversificar a economia». O candidato socialista apontou os problemas que se colocam neste momento ao CINM, um dos quais tem a ver com o procedimento que a União Europeia levantou relativamente à criação de emprego, uma norma interpretativa que pode prejudicar a Madeira e a Zona Franca. Carlos Pereira refere que a origem deste processo é de alguém que "não é bem-vinda à Madeira". "A ex-deputada Ana Gomes tem permanentemente contrariado o interesse da Madeira com declarações e intervenções que, de nosso ponto de vista, são inaceitáveis. Em nome da lista candidata, tenho de dizer que a doutora Ana Gomes tem contribuído negativamente para a Madeira e não é uma pessoa bem-vinda à Madeira com a sua forma de encarar este projeto e com as consequências negativas que provocou neste projeto", sustentou. O cabeça de lista socialista entende que as questões relacionadas com o planeamento fiscal e com as regiões de fiscalidade baixa têm de ter uma visão global e acrescenta que "se há penalizações a fazer à praça da Madeira elas devem ser iguais para todo o mundo". "Não podemos ter uma visão apenas da Madeira e deixar todos os outros como estão, porque a única coisa que se consegue com isso é prejudicar a Madeira e Portugal, é retirar empresas da Madeira e de Portugal e é deixar de criar emprego", frisa.  Outra questão que preocupa os socialistas tem a ver com a competitividade do Registo Internacional de Navios. "Esperamos que, na próxima legislatura, seja possível garantir os restantes mecanismos que tornam o MAR num dos principais registos de navios mundiais", rematou Carlos Pereira.